Jantar de Temer para apoio à PEC do teto custou R$ 35 mil

Segundo dados divulgados por meio da Lei de Acesso à Informação, o jantar oferecido pelo presidente Michel Temer no dia 9 de outubro para pedir apoio è PEC 55, que limita os gastos do governo federal nos próximos 20 anos, custou R$ 35,4 mil aos cofres públicos.

O evento reuniu cerca de 300 convidados, entre deputados da base aliada, ministros e economistas. De acordo com os participantes, o cardápio incluiu filé mignon, camarões e acompanhamentos, além de um vinho tinto que custa em média R$ 100 a garrafa.

A reportagem consultou três empresas de Brasília especializadas em serviços de buffets em eventos semelhantes ao de Temer. Segundo orçamentos fornecidos, um jantar semelhante custaria entre R$ 38,4 mil e R$ 42 mil. O valor por convidado ficaria entre R$ 128 e R$ 140.

A assessoria da Presidência se negou a informar o que foi servido, o nome da empresa que realizou o serviço e o número exato de convidados.

Na semana seguinte, o presidente organizou um novo jantar no Palácio da Alvorada. O segundo evento foi feito para cerca de 80 senadores, deputados e ministros.

Coquetel

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, resolveu colaborar com a causa e também organizou um evento na sua residência oficial. O coquetel para pedir votos para a proposta custou R$ 4,7 mil à Câmara, de acordo com a assessoria da presidência da Casa.

Frutos

Os gastos de Temer estão resultando positivamente para ele. O texto já foi aprovado em dois turnos na Câmara e em um no Senado. O próximo passo será mais um rodada de votações no Senado. Assim, a proposta poderá entrar em vigor. A previsão é de que os trâmites sejam concluídos em 13 de dezembro.

Fonte: G1

Compartilhar

Enquete

Você concorda com a volta às aulas presenciais este ano?

Cotações

  • Dólar Turismo
  • Libra
  • Peso Arg.
  • Bitcoin

Denuncie pelo WhatsApp