Justiça nega pedido da Prefeitura Campina Grande para abrir bares e restaurantes no Natal e Ano Novo

Desembargador Luiz Sílvio Ramalho Júnior (Foto: Ascom/TJPB)

O desembargador Luiz Sílvio Ramalho Júnior negou o pedido feito pelo Município de Campina Grande para abrir bares e restaurantes nas noites dos dias 24, 25 e 31 de dezembro, além de 1º de janeiro.

O pedido era para suspender o decreto do governador João Azevêdo (Cidadania), que determinou que tais estabelecimentos só poderão ficar abertos até às 15h nessas datas. A medida foi tomada para evitar aglomerações nas comemorações de fim de ano e, consequentemente, a disseminação da Covid-19.

Na decisão, o desembargador começa explicando que não é cabível mandado de segurança contra lei em tese e segue argumentando que o Supremo Tribunal Federal reconheceu que a União, os Estados e os Municípios têm competência comum para ”cuidar da saúde”.

Dessa forma, o desembargador afirma que a Prefeitura de Campina Grande não precisa de um comando judiciário que lhe autorize a exercer ou deixar de exercer sua competência.

Confira a decisão:

Veja também:

Compartilhar

Enquete

Você concorda com a volta às aulas presenciais este ano?

Cotações

  • Dólar Turismo
  • Libra
  • Peso Arg.
  • Bitcoin

Denuncie pelo WhatsApp