Lider da oposição na CMCG critica jogo de “empurra” e exige cura imediata para o problema da saúde em CG

Líder da oposição na Câmara Municipal de Campina Grande, o vereador Murilo Galdino (PSB), criticou o “jogo de empurra” e exigiu imediata cura para o problema da saúde em Campina grande. Segundo ele, os campinenses não suportam mais a crise da saúde na cidade.

A saúde foi o principal tema em debate na sessão da Casa, com vereadores se revezando na tribuna e nos microfones de aparte. Em todos os discursos, os vereadores de oposição exigiram  uma posição rápida e eficaz da Secretaria Municipal de Saúde para os problemas que começam a se avolumar e com situação dizendo que o município tem procurado melhorar o setor e culpando a conjuntura nacional pelo agravamento do problema.

A discussão teve como inspiração uma denúncia formulada  médico Geraldo Medeiros, diretor do Hospital de Trauma de Campina Grande, dando conta de que uma ala do Hospital Pedro I (recentemente municipalizado), está fechada, o Hospital Antônio Targino parando o atendimento pelo SUS. Em  decorrência disso, o Hospital de Emergência e Trauma Dom Luiz Gonzaga Fernandes está com permanente superlotação.

Enquanto o vice-líder da situação, Aleandre do Sindicato (PHS), contabilizou a culpa para o Governo Federal e criticou o Governo Estadual,  o líder da oposição, Murilo Galdino (PSB), criticou o jogo de empurra, priorizou a necessidade do atendimento à população, frisando que se os hospitais públicos não querem mais atender pelo SUS, a Secretaria de Saúde do Município deve, imediatamente, encampar esse atendimento, já que a aúde é municipalizada.


Redação

Compartilhar

Enquete

Você concorda com a volta às aulas presenciais este ano?

Cotações

  • Dólar Turismo
  • Libra
  • Peso Arg.
  • Bitcoin

Denuncie pelo WhatsApp