Lira afirma que filha de Maranhão embolsou R$ 700 mil do Senado Federal sem trabalhar: “Ela nunca deu uma hora de expediente”

Lira deixou recentemente o MDB de Maranhão para compor com Lucélio Cartaxo (PV) pelo PSD

Depois de ser tachado de ‘judas’ pelo senador José Maranhão (MDB), por ter trocado de legenda, o senador Raimundo Lira, hoje no PSD, surpreendeu a todos, durante entrevista nesta quinta-feira (03), ao denunciar que a filha do senador emedebista recebeu quase R$ 700 mil (entre salário, décimo e terço de férias) durante quatro anos lotada no Senado, mesmo sem dar nenhum expediente.

Lira revelou que a filha de Maranhão era lotada, desde 2011, no gabinete do então senador Vitalzinho com um salário de mais de R$ 14 mil/mês. No local ela, conforme Lira, nunca deu um só expediente.

Ao assumir, Lira disse que conversou com Maranhão e acertou a demissão da funcionária fantasma e assim o fez. Hoje, Lira espera que Maranhão devolva o dinheiro, com juros e correções, ao tesouro nacional, para que a verba seja utilizada em políticas públicas, sobretudo na saúde e na educação.

“O senador Maranhão, quando o senador Vital do Rêgo assumiu o Senado Federal, exigiu que o recém eleito Vitalzinho colocasse no gabinete dele a filha, e ela ficou os quatro anos, de 2011 a 2014 e quando eu assumi eu chamei o senador Maranhão para conversar e acertamos a saída dela, porque ela passou quatro anos sem dá uma hora de expediente e recebeu entre salários e décimo terceiro aproximadamente R$ 700 mil. Quando eu a demiti ela tinha um salário de mais de R$ 14 mil, sem nunca dá uma hora de expediente. Então o meu desejo, a minha vontade, era de pedir naquele momento, que ele retificasse esse equívoco e fosse no Senado Federal e devolvesse esse dinheiro para o tesouro nacional para que fosse usado em prol da população, seja com medicamentos, seja com segurança”, disse.

Redação com Paraíba Agora

Veja também:

Compartilhar

Enquete

Você concorda com a volta às aulas presenciais este ano?

Cotações

  • Dólar Turismo
  • Libra
  • Peso Arg.
  • Bitcoin

Denuncie pelo WhatsApp