Lira pode romper com Lucélio e apoiar Maranhão

Lira deixou recentemente o MDB de Maranhão para compor com Lucélio Cartaxo (PV) pelo PSD

Aliados do senador Raimundo Lira têm reclamado, nos bastidores, da atitude de Eva Gouveia e do deputado estadual Manoel Ludgério, que excluíram o parlamentar e empresário da Executiva do PSD após a morte de Rômulo Gouveia.

A articulação para conduzir Eva ao comando da legenda foi sido iniciada, de acordo com eles, pelo prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues (PSDB), que chamou o feito a ordem para realizar esse movimento.

O novo diretório estadual do partido tomou posse no último dia 30. No evento, a ausência de Lira entre os escolhidos para a direção foi sentida. Nem mesmo um cargo de suplente foi direcionado para o senador que ocupa o mandato de maior projeção atualmente pelo partido e pleiteia a reeleição.

Inaldo Leitão é outro que não foi eleito para ocupar um cargo partidário. Vale lembrar que ele é o candidato a deputado federal mais forte de Gilberto Kassab, presidente nacional do PSD. Pessoas próximas a Leitão, falam que o PSD voltou a ser tratado como uma sub-legenda, e dirigida pelo PSDB.

Agora especula-se que Raimundo Lira poderá fazer o caminho de volta e ir apoiar o senador José Maranhão (MDB) para o Governo Estadual, porém encontra um problema: legenda para disputar a reeleição, pois o PSD seguirá com Lucélio Cartaxo (PV). Eva, já como nova presidente do partido, reafirmou a aliança entre o PSD e o Partido Verde.

Enquanto isso, aliados importantes do bloco PV/PSDB/PSD anunciam voto em Manoel Júnior, vice-prefeito de João Pessoa, que é pré-candidato ao Senado pelo PSC e pode vim a ocupar a vaga de Lira ao lado de Cássio Cunha Lima (PSDB) na chapa de Lucélio.

Veja também:

Compartilhar

Enquete

Você concorda com a volta às aulas presenciais este ano?

Cotações

  • Dólar Turismo
  • Libra
  • Peso Arg.
  • Bitcoin

Denuncie pelo WhatsApp