Luís Tôrres garante que TCM não está na pauta do governador Ricardo

O secretário de Comunicação Institucional da Paraíba Luís Tôrres, esclareceu o posicionamento do governador Ricardo Coutinho (PSB) em relação a implantação do Tribunal de Contas dos Municípios (TCM). O governador tem evitado falar sobre assunto e declarou que o TCM não está na pauta do governo.

“O governador tem evitado se aprofundar para dar explicações porque ele respeita a hierarquia do processo. O debate inicial é do Poder Legislativo. O TCE e o TCM são órgãos auxiliares do Poder Legislativo que devem ter um olhar inicial e precisa saber se deve aprimorar o julgamento das contas. Essa pauta não está na mesa do governador, porém o governo não vai se esquivar. Agora, porque o TCE não vê como importante reduzir a demanda de serviços que são prestados lá. O debate é só pela diminuição do poder?”, questionou.

Luiz  Tôrres assegurou que a regionalização do nome do governador não faz parte de uma agenda política do socialista. E comentou sobre os prováveis rumos da carreira politica de  Ricardo

“Isso não faz parte de uma discussão dele. Isso veio muito mais da orfandade que o próprio Nordeste passou a ter e dos posicionamentos que o governador adotou. Ele é um dos governadores mais experientes, tomou um lugar a frente nos debates sobre o Nordeste, articulando e conduzindo. Não há uma agenda de marketing do governador em que pese ele ser instado por algumas lideranças, tanto do partido, quanto fora. Ele passou a ter almoços com lideranças nacionais, mas não sei se o governador vai concluir seu mandato ou se vai disputar o Senado, em 2018. Acho que nem isso ele tem pautado”, disse.

Ele também garantiu que o governo já tem recursos guardados para o pagamento da segunda parcela do décimo terceiro salário e do abano natalino, mas não descartou um adiamento no anúncio do reajuste salarial do servidor público estadual, em 2016.

“O abono natalino e o décimo terceiro estão garantidos, os recursos já estão reservados. Houve um esforço muito grande do governo para cumprir esse compromisso. A data-base passará por um debate com a equipe econômica, não há uma amarra para um ou outro mês, mas só diante de um quadro que realmente provoque isso. O estado teve perdas no FPE e nos recursos próprios”, observou.

Luís Tôrres revelou ainda que o governador pediu para que os presidentes da Assembleia Legislativa e do Tribunal de Justiça, Adriano Galdino (PSB) e Marcos Cavalcante, respectivamente, pagassem a parcela do décimo terceiro salário no mesmo dia do governo para incrementar a economia do estado no final do ano.

Compartilhar

Enquete

Você concorda com a volta às aulas presenciais este ano?

Cotações

  • Dólar Turismo
  • Libra
  • Peso Arg.
  • Bitcoin

Denuncie pelo WhatsApp