Maranhão deixa a CCJ e tem trabalho elogiado por senadores

O senador Zé Maranhão (PMDB/PB) encerrou, na tarde desta quarta-feira (dia 14), seu período à frente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), a mais importante do Senado, e foi saudado por parlamentares de vários partidos, pelo desempenho durante esses dois anos. Alguns senadores chegaram a lamentar que o regimento da Casa não permita a recondução do presidente da CCJ.

A presidência da comissão deverá permanecer com o PMDB, por ter a maior bancada na Casa. “A CCJ apreciou diversas matérias de relevante interesse nacional, mantendo elevada – mesmo em ano eleitoral – sua produtividade e contribuindo sobremaneira para a considerável produção do Senado. Com isso, a CCJ soube, mais uma vez, responder às demandas da sociedade”, disse Maranhão.

Ao longo de 2016, a CCJ realizou, sob a sua presidência, 43, apreciou 330 matérias relevantes e ainda realizou seis audiências públicas, mesmo no período mais turbulento do impeachment da ex-presidente Dilma: “Aqui nós temos os maiores cérebros do Senado da República, mas também temos homens e mulheres de bem, que souberam dar a sua contribuição para que a nossa legislação.”

O paraibano foi saudado e teve seu trabalho elogiado pelos senadores Antônio Anastasia (PSDB/MG), José Pimentel (PT/CE), Simone Tebet (PMDB /MS), Alvaro Dias (PV/ PR), Gleisi Hoffmann (PT / PR), Valdir Raupp (PMDB/ RO), Magno Malta (PR/ ES), Randolfe Rodrigues (REDE /AP), Aloysio Nunes Ferreira (PSDB /SP) e José Agripino (DEM /RN).

Da Redação com Assessoria

Compartilhar

Enquete

Você concorda com a volta às aulas presenciais este ano?

Cotações

  • Dólar Turismo
  • Libra
  • Peso Arg.
  • Bitcoin

Denuncie pelo WhatsApp