Maranhão não acredita em punição de Ricardo ao PMDB

O presidente estadual do PMDB, José Maranhão, declarou, neste domingo (30),  não acreditar que o governador Ricardo Coutinho (PSB) irá promover algum tipo de retaliação, com a não indicação do deputado estadual Trócolli Júnior (PMDB) para uma secretaria do governo, pelo fato do partido ter lançado a pré-candidatura do deputado Manoel Júnior (PMDB) a prefeito de João Pesssoa e não se apoiar o nome do PSB, com que tem ter aliança em âmbito estadual.

A ascensão de Trocolli a uma secretaria  abriria espaço para Olenka Maranhão, sobrinho de José Maranhão, na Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB).

“Eu não posso imaginar que possa ser por essa razão. Na Paraíba nós já apoiamos o governador Ricardo Coutinho, na  Assembleia estamos apoiando  o governo, mas não temos a equação para impor uma aliança linear em todos os municípios com o PSB”, destacou Maranhão.

Questionado sobre o fato do governador Ricardo Coutinho negar que tenha sido feito acordo para Olenka Maranhão assumir na Casa de Epitácio Pessoa o peemedebista respondeu: “Ricardo pode dizer o que quiser. É um direito que ele tem”.

No entanto, Maranhão contou que realmente não houve acordo, mas sim “um esforço” junto ao governador para que a sua sobrinha conseguisse o mandato.

Paraíba Debate com MaisPB

Compartilhar

Enquete

Você concorda com a volta às aulas presenciais este ano?

Cotações

  • Dólar Turismo
  • Libra
  • Peso Arg.
  • Bitcoin

Denuncie pelo WhatsApp