Marco Feliciano faz ‘piada’ com assassinato de Marielle Franco: “Levou uma semana para morrer, porque a bala não achava o cérebro”

O deputado federal Pastor Marco Feliciano (Podemos) fez uma “piada” com o assassinato da vereadora Marielle Franco (PSOL). Durante entrevista ao “Programa Pânico” ele estava criticando as pessoas que se identificam com o espectro político de esquerda, quando fez uma apologia ao assassinato da parlamentar de forma pejorativa.

“O cérebro de um esquerdista é do tamanho de uma ervilha. Até pouco tempo atrás fiquei sabendo que deram um tiro na cabeça de um esquerdista no Rio de Janeiro, levou uma semana para morrer, porque a bala não achava o cérebro da pessoa”, disse Marco Feliciano.

A “piada” foi prontamente rechaçada por dois apresentadores, Amanda Ramalho e Daniel Zukerman.

Nas redes sociais o assunto também ganhou destaque. “Que nojo da declaração do Pastor Marco Feliciano sobre a morte da deputada Marielle”, criticou um usuário no Twitter. “Se isso é ser cristão, a bíblia dele é diferente”, comentou outra – fazendo alusão ao deputado ser um pastor. Houve também quem ficasse do lado do parlamentar. “Eu nunca imaginei que eu fosse dizer isso, mas num é que eu concordo com Marco Feliciano quando ele fala dos esquerdistas?!”, escreveu uma usuária.

Ele ainda tentou desqualificar Marielle enquanto política, e mostrou seu lado “ser humano e brasileiro” ao dizer que acha o caso lamentável. “Mas ela é só mais um número, é uma estatística infeliz. Ela é líder política do quê?”, indagou. “Dei as minhas condolências à família, mas disse que não se pode fazer disso uma bandeira política. O vídeo que fiz foi no sentido de ser contra o oportunismo”, completou.

Veja também:

Compartilhar

Enquete

Você concorda com a volta às aulas presenciais este ano?

Cotações

  • Dólar Turismo
  • Libra
  • Peso Arg.
  • Bitcoin

Denuncie pelo WhatsApp