Mesmo sendo aliado de Cunha, deputado paraibano ‘emplaca’ irmã em cargo federal

Mesmo sendo aliado de primeira hora do principal articulador do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT), o deputado paraibano Manoel Júnior não tem motivos para reclamar do tratamento que vem recebendo do Governo Federal.

Na última segunda-feira (7), o Diário Oficial da União (DOU) publicou a nomeação de Kilza Ribeiro Alves de Freitas Paixão, irmã do deputado Manoel Júnior, para exercer o cargo de chefe da Divisão de Convênios do Núcleo Estadual do Ministério da Saúde na Paraíba.

Manoel Júnior é apontado pela mídia nacional como um dos integrantes da “tropa de choque” do deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), principal algoz da presidente Dilma e denunciado pelo Ministério Público Federal (MPF) por possuir contas bancárias secretas na Suíça.

A relação do parlamentar paraibano com Cunha é tanta que ele foi o autor do recurso que acabou culminando com o afastamento do deputado Fausto Pinato (PRB-SP) da relatoria do processo contra o presidente da Câmara no Conselho de Ética.

O afastamento de Fausto Pinato da relatoria acabou retardando ainda mais o andamento do processo que pede cassar o mandato de Eduardo Cunha.

Manoel Júnior (PMDB) também apresentou, nesta quarta-feira, requerimento pedindo o adiamento de mais cinco dias para que o Conselho de Ética e Decoro Parlamentar da Câmara Federal apreciasse o parecer de Pinato.

O requerimento do deputado paraibano, no entanto, foi derrubado, com o voto do presidente do Conselho, deputado José Carlos Araújo (PSD-BA). “Não é o deputado Manoel Junior quem vai ditar as ordens aqui”, disse o parlamentar baiano.

Confira abaixo o ato de nomeação da irmão de Manoel Júnior publicada no DOU:

Cunha

Compartilhar

Enquete

Você concorda com a volta às aulas presenciais este ano?

Cotações

  • Dólar Turismo
  • Libra
  • Peso Arg.
  • Bitcoin

Denuncie pelo WhatsApp