‘Mini lockdown’: Campina Grande notifica 23 estabelecimentos e autua outros três por desrespeitar quarentena

86
Foto: Reprodução/WhatsApp

Fiscalizações no comércio de Campina Grande notificaram, desde sábado (30) cerca de 23 estabelecimentos e autuou três lojas por desrespeitaram os decretos de isolamento social. Entre as autuações, uma loja de conveniência foi interditada porque estava funcionando, após às 14h, com atendimento presencial. Um dos decretos estabelece que, após esse horário, os serviços essenciais, a exceção de postos de combustíveis e farmácias, devem trabalhar apenas com sistema delivery.

De acordo com o coordenador executivo do Procon Municipal, Rivaldo Rodrigues, as equipes têm intensificado a fiscalização para o cumprimento dos decretos municipais que anteciparam feriados e alteraram o horário de funcionamento dos serviços essenciais pelo período de 30 de maio até 3 de junho. 

“Nosso trabalho é o de sensibilizar a população e empresários para que compreendam as medidas restritivas da administração municipal. Ainda estamos com uma curva de casos de covid-19 em crescimento em nossa cidade, por isso temos que reduzir bastante a circulação de pessoas e as aglomerações, para que não haja um colapso do nosso sistema de saúde, com muitas pessoas contaminadas ao mesmo tempo”, disse Rivaldo.

Ele destacou que apesar da organização dos serviços de saúde para o atendimento destes casos, o tratamento das pessoas com covid-19 demora, em média, 14 dias, e que se houver uma grande contaminação, ao mesmo tempo, muitas pessoas poderão ficar esperando por um leito de enfermaria ou de UTI. 

Os decretos da Prefeitura anteciparam os feriados dos dias 11 de junho (Corpus Christi), 24 de junho (São João) e 5 de agosto (aniversário da Paraíba) para, respectivamente, os dias 1º, 2 e 3 de junho. O documento também estabelece um novo horário de funcionamento para os serviços essenciais. No período de 30 de maio a 03 de junho poderão funcionar: laboratórios de análises clínicas, farmácias e postos de combustíveis em horário normal; supermercados, mercadinhos, padarias, restaurantes, lojas de conveniências e congêneres poderão abrir ao público até as 14h, após esse horário, só funcionarão com o delivery.

Já as instituições bancárias funcionarão entre os dias 02 e 03 de junho exclusivamente para o pagamento do auxílio emergencial, do governo federal. Não podendo realizar nenhum outro serviço. O decreto também estabelece a interdição de espaços públicos no Centro da cidade para trânsito de veículos e pessoas neste período.

Os estabelecimentos citados no decreto desrespeite as recomendações, poderá sofrer sanções do Procon de Campina Grande, como notificação, autuação, multa e até cassação do alvará de funcionamento.

ACESSE TAMBÉM:

Empresário pré-candidato a prefeito de CG, Artur Bolinha afirma que tem recebido ameaças: “Querem implantar uma verdadeira ditadura”

Secretário de Saúde de CG comemora recorde de altas médicas de pacientes com Covid-19, mas descarta flexibilização do isolamento social

Compartilhar

Enquete

Você é CONTRA ou A FAVOR de encerrar a quarentena do COVID-19?

Cotações

  • Dólar Turismo
  • Libra
  • Peso Arg.
  • Bitcoin

Denuncie pelo WhatsApp