Motorista acusado de atropelar e matar homem em Campina Grande não conseguia sequer soprar o bafômetro, revela delegado

83
O delegado disse que o crime não cabe fiança (Foto: Reprodução)

O mecânico de 37 anos acusado de atropelar e matar um homem na noite deste domingo (25), não conseguia sequer soprar o bafômetro. A informação foi dada pelo delegado Gilson Telles.  O delegado informou, que a vítima, José Erinaldo Santos, de 23 anos estava com a filha e sogro quando o acidente aconteceu. Segundo o sogro da vítima, o veículo seguia em alta velocidade e fugiu do local após o acidente. Um mototaxista que estava no local percebeu que o acusado parou em uma rua por trás do acidente. O motorista foi preso em flagrante e apresentava sinais de embriaguez.

“Ele não conseguiu se submeter ao teste do etilômetro e ao chegar na delegacia nós o conduzimos até o Numol, onde foi colhido o sangue dele para ser feito o teste de alcoolemia”, informou o delegado. Ainda de acordo com Gilson Telles o crime não cabe fiança, já que ocorreu sobre efeito de álcool e de não ter socorrido a vítima.  O acusado está preso na Central de Flagrantes da Polícia Civil, em Campina Grande.

Redação Paraíba Debate com Informações Click PB

Compartilhar

Enquete

Você concorda com a volta às aulas presenciais este ano?

Cotações

  • Dólar Turismo
  • Libra
  • Peso Arg.
  • Bitcoin

Denuncie pelo WhatsApp