MST promove caminhadas em alusão ao Dia Nacional de Luta pela Reforma Agrária

Trabalhadores rurais do Movimento Sem Terra se deslocaram de vários partes da região da Borborema, neste sábado, em direção às principais rodovias paraibanas. A caminhada foi confundida com um ato de apoio a presidente Dilma Roussef, mas o objetivo da marcha foi o de lembrar o dia Dia Nacional de Luta pela Reforma Agrária, que ocorre amanhã, e protestar contra a morte de dois trabalhadores ligados ao movimento na Paraíba.

Num dos casos mais recentes, um trabalhador rural foi morto no município de Mogeiro, há menos de 15 dias e as suspeitas recaem em proprietários de terras da região.

Em Campina Grande, houve concentração com passeatas saindo da Avenida Manoel Tavares até Lagoa Seca. Outros grupos se dirigiram à capital do Estado. Até o final da tarde deste sábado, nenhum incidente foi registrado e também não houve interdições das estradas. Em algumas rodovias, os motoristas tiveram que reduzir a velocidade, mas não havia bloqueios.

De acordo com o Movimento Sindical de Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais (CONTAG, FETAGs e STTRs), o dia 17 de abril foi escolhido em homenagem aos trabalhadores e trabalhadoras rurais mortos em 17 de abril de 1996, no Massacre de Eldorado de Carajás, que ganhou repercussão internacional. Na ocasião, foram assassinados 19 trabalhadores e trabalhadoras rurais, centenas ficaram feridos e 69 mutilados.

Compartilhar

Enquete

Você concorda com a volta às aulas presenciais este ano?

Cotações

  • Dólar Turismo
  • Libra
  • Peso Arg.
  • Bitcoin

Denuncie pelo WhatsApp