“Não teve imposição de ninguém sobre o meu nome, foi escolha coletiva”, diz Lucélio Cartaxo

Imagem: TV Tambaú

O pré-candidato do Partido Verde (PV), Lucélio Cartaxo, disse que o nome dele não foi imposição do irmão, Luciano Cartaxo. Ele disse, em entrevista à rádio Correio FM, nesta terça-feira (17), que a escolha do nome dele é “prego batido e ponta virada” e que foi uma escolha democrática.

“Eu tenho uma carreira política que vem agregando valor aos meus conhecimentos de gestão. Já participei como dirigente de Conselhos e sempre fui militante da política. Posso fazer uma boa gestão pelo Estado”, declarou.

Quanto aos boatos sobre ele ganhar um salário de mais de R$ 15 mil como assessor parlamentar do deputado federal Rômulo Gouveia, Lucélio disse que já estava se desligando do cargo. Ele comentou que, desde quando foi indicado pelo presidente do PSDB, Cássio Cunha Lima, para pré-candidatura, ele já pediu o desligamento.

Lucélio falou sobre vários outros temas e aproveitou o ensejo para mostrar um pouco das propostas já previamente discutidas com a oposição, segundo ele. “O que nós queremos é uma Paraíba melhor. Nós queremos avançar. Aquilo que funciona manteremos, o que não funciona a gente vai trocar. Mas vamos batalhar por uma gestão democrática, com gestão fiscal forte”, disse.

Redação PB Debate com Correio FM

Veja também: Supremo decide hoje se torna Aécio Neves réu por corrupção e obstrução de Justiça

 

Compartilhar

Enquete

Você concorda com a volta às aulas presenciais este ano?

Cotações

  • Dólar Turismo
  • Libra
  • Peso Arg.
  • Bitcoin

Denuncie pelo WhatsApp