No dia do servidor público, funcionalismo de Pocinhos não tem motivos para comemorar

253
Foto: Ascom/Sintab

O Dia do Servidor Público é celebrado nacionalmente nesta quarta-feira (28), mas os servidores do município de Pocinhos não têm muito o que comemorar. Durante esses oito anos de gestão do atual prefeito Cláudio Chaves (PTB), os funcionários públicos foram esquecidos. O atraso do pagamenro dos salários é apenas um exemplo de como a atual gestão trata o funcionalismo municipal.

Buscando condições melhores de trabalho, os servidores de Pocinhos precisaram recorrer às paralisações, uma delas em novembro de 2017, em que o Sintab destacou a mudança de comportamento do prefeito Cláudio Chaves(PTB), na maneira que vinha administrando o município.

“Depois de eleito, o prefeito se revelou como mais um a não cumprir as promessas de campanha. Sequer paga salários em dia. Por isso, o Sintab vem a público denunciar e repudiar o descaso do prefeito com os servidores e pedir apoio a toda população de Pocinhos, ao povo de bem desta cidade, para pressionar o prefeito a garantir o direito dos trabalhadores”, disse o Sindicato na nota oficial.

2016

Outro exemplo foi em 2016, com a falta de pagamentos para os servidores da saúde, no qual os mesmos ficaram dois meses sem receber enquanto o prefeito e a vice aumentava seus próprios salários. O Sintab local realizou um ato para conscientizar a população sobre o novo mantra dos governos: “temos que cortar na carne”, mas na carne de quem? A diretora do Sintab Pocinhos Cilene Sales afirma que “esse aumento é um escárnio não só aos servidores que neste momento encontram-se com os salários de setembro e outubro atrasados, como também a população em geral”.

2015

No ano de 2015, os servidores da cidade de pocinhos tiveram outra surpresa  desagradável. O Prefeito, Cláudio chaves Costa (PTB), determinou que o adicional noturno fosse reduzido mais da metade. Em uma tentativa de diminuir gastos, como assegura a assessoria da prefeitura, o chefe do executivo pocinhense acabou driblando a lei orgânica que assegura cerca de 40% de adicional aos funcionários noturnos, promulgada em 28 de novembro de 2013.

Em conversa com o portal Paraíba Debate, um funcionário informou que não teve aviso prévio e o adicional foi cortado quase pela metade. “Não fomos informados. Só tivemos conhecimento através do nosso contracheque. Meu direito seria 40% de adicional noturno, no entanto, referente ao mês de agosto, recebi apenas 25%”, relatou o motorista Edvaldo Inocêncio.

Descontentados com os salários, internautas usaram mais uma vez as redes sociais para reivindicar seus direitos, foi o caso de um funcionário do munícipio que em uma postagem que informa que a farmácia básica está abastecida, ele lembra que os funcionários da saúde estavam sem receber.

O detalhe é que enquanto os servidores estão sem salário, a Prefeitura recebeu aporte financeiro de mais de R$ 132 mil para as ações emergenciais de combate à pandemia da Covid-19.

Redação Paraíba Debate

Compartilhar

Enquete

Você concorda com a volta às aulas presenciais este ano?

Cotações

  • Dólar Turismo
  • Libra
  • Peso Arg.
  • Bitcoin

Denuncie pelo WhatsApp