Paciente que morreu no hospital de Pocinhos esperava há quase um ano por exames; caso vai parar na delegacia

O paciente Aluísio Xavier, de 60 anos, que faleceu no último sábado (07), por falta de medicação, no hospital municipal de Pocinhos, esperava há cerca de um ano por exames solicitados a secretaria de saúde da cidade.

13214990_1158479217506264_862124048_o
Caso será encaminhado ao Ministério Público (MP).

Na manhã desta quarta-feira, 11, familiares da vítima estiveram na delegacia civil de Pocinhos denunciando a direção do hospital por negligência. De acordo com a filha do falecido, Sr. Aluísio esperava cerca de um ano por um raio X de Tórax e uma consulta com pneumologista.

“Estou denunciando o hospital de Pocinhos por negligência, como também, a secretaria de saúde, por não realizar exames que meu pai esperava há quase um ano. Ele poderia estar vivo”, desabafou Claudiana Galdino de Oliveira.

Direção do hospital disse que não vai comentar sobre o caso.

Entenda:  

O senhor, Aluísio Xavier, 60 anos, residente no bairro Nova Brasília, faleceu no último sábado (7) por volta das 20 horas e familiares da vítima culpam a equipe médica do hospital por negligência.

De acordo com relatos de um genro do falecido, seu Aluísio, começou passar mal e foi ao hospital por volta das 17 horas.

O médico de plantão que o atendeu, disse que seria preciso aplicar-lhe uma injeção, que não havia disponível no hospital.

Desta forma, sempre de acordo com relatos dos familiares, o médico passou uma nebulização no cidadão, que sofre de asma e o mandou retornar para casa.

Familiares, percebendo a gravidade do quadro de saúde de seu Aluísio, pediram uma receita para poder comprar a injeção numa farmácia por conta própria.

Porem o pessoal do hospital disse que a injeção era muita cara e que a família não tinha condição de comprar e sequer encaminharam seu Aluísio para outro hospital em Campina Grande.

Ele deixou o hospital e foi caminhando até sua residência no bairro Nova Brasília e, por volta das 19h30, seu Aluísio tornou a passar mal e retornou ao hospital a pé novamente, sem respirar adequadamente e se segurava em árvores para aliviar o cansaço durante o percurso.

A médica estava atendendo um paciente quando ele chegou e pediu calma porque ela já iria atendê-lo.

Porem neste intervalo, seu Aluísio desmaiou e, desesperados, os funcionários tentaram reanimá-lo, mas já era tarde e ele veio a óbito.

Confira exames solicitados: 

13173845_1158076650879854_4589787786988781143_n

13179039_1158076617546524_4278004913294309690_n

Redação

 

Compartilhar

Enquete

Você concorda com a volta às aulas presenciais este ano?

Cotações

  • Dólar Turismo
  • Libra
  • Peso Arg.
  • Bitcoin

Denuncie pelo WhatsApp