Papa Francisco ligou para mãe de Marielle Franco, diz irmã

Momentos antes da missa de sétimo dia para Marielle Franco (PSOL), o Papa Francisco ligou para a mãe da vereadora executada a tiros semana passada. Segundo Anielle Silva, irmã de Marielle, a advogada Marinete Franco ficou emocionada com o telefonema do Pontífice, que expressou solidariedade à família e disse estar rezando por todos.

A cerimônia aconteceu no início da tarde desta quarta-feira, na Igreja Nossa Senhora do Parto, no Centro, para poucos presentes. De acordo com Anielle, a ligação de Francisco ocorreu momentos antes da missa.

— Ela ficou tão emocionada que não entendeu muito o que ele falou. Ela contou que o Papa disse o nome de Marielle, prestou solidariedade e disse que estava rezando pela família — contou a irmã da parlamentar morta na quarta-feira da semana passada, junto com seu motorista, Anderson Gomes.

Anielle só ficou sabendo do telefonema na manhã desta quarta. Ela não tinha conversado com a mãe desde então e só ficou sabendo da ligação após receber telefonemas de pessoas perguntando sobre o contato do Papa.

— Não acreditei que ele tinha ligado. A primeira coisa que eu pensei é que era um boato, mas foi verdade e estamos todos muito emocionados com esse carinho — disse.

Pelo Facebook, Gustavo Vera, diretor da ONG La Alameda e amigo pessoal do Papa Francisco, compartilhou uma postagem da organização contando que o Pontífice havia ligado para a mãe de Marielle. Segundo o texto, a filha de Marielle, Luyara, escreveu uma email para o Papa. A mensagem foi enviada ao Pontífice pelo próprio Vera.

A ativista de direitos humanos brasileira radicada na Argentina Andressa Callas também usou as redes sociais para falar sobre o contato do Papa Francisco com a família de Marielle. Procurada pelo GLOBO, Andressa contou que ajudou nas intermediações para que a carta de Luyara chegasse ao Papa e para que o pontífice recebesse o número de telefone para entrar em contato.

— O Lucas e o Gustavo se ofereceram para fazer a intermediação com o Papa. A Luyara mandou uma mensagem muito emocionada. Eles receberam no domingo e falaram que iam entregar direto para o Papa. Ontem pediram o telefone de contato para nós e o Papa entrou em contato pouco antes da missa de sétimo dia da Marielle — contou.

Conforme reportagem do GLOBO, Luyara enviou um e-mail para o Papa no domingo, dia 18 de março, pedindo que ele “por nós, pela nossa família, pelas mulheres, pelo povo negro, pela vida nas favelas do Rio de Janeiro”. A resposta do assessor argentino Lucas Schaerer, que trabalha com o Pontífice, veio em seguida: “Luyara estimada, recebemos sua emocionante carta ao Papa Francisco. Vamos enviar hoje mesmo a ele. Rezamos por sua mãe e por você”.

O GLOBO entrou em contato com Lucas Schaerer por WhatsApp, que confirmou o telefonema do pontífice para a mãe de Marielle. Ele contou que recebeu o e-mail de Luyara, passou para Gustavo Vera, que entregou para o Papa.

— Essa é a única verdade. O Papa faz telefonemas que não consulta ninguém, nem a Secretaria de Estado do Vaticano e nem a assessoria de imprensa. Na Argentina e em outros países ele ligou para pessoas que o comoveram. Por isso ele disse à mãe que dá seu afeto e soliedariedade — disse.

PAPA FEZ OUTRAS LIGAÇÕES PARA FIEIS

Não é a primeira vez que Francisco telefona para pessoas pelo mundo. Em 2013, o pontífice argentino surpreendeu ao ligar pessoalmente para um fiel que escreveu uma carta para ele, um estudante italiano de 19 anos.

“Pode me chamar de você”, afirmou ainda Francisco a Stefano Cabizza, um estudante de engenharia de Pádua que enviou uma carta ao Papa há alguns dias, através de um cardeal, segundo a agência de notícias AFP.

Jorge Mario Bergoglio costuma fazer os próprios telefonemas. O papa ligou também para um italiano que ficou sem o movimento das pernas depois de uma acidente de carro e que perdeu seu irmão em um assalto a mão armada, e conversou com ele sobre questões existenciais.

Annarita Doneddu, mãe de Francisco e Mateo Pintor, os dois irmãos de 23 e 16 anos que morreram em um acidente de carro quando estavam a caminho de Pattada, na Itáia. O Papa soube da notícia e pediu o número do telefone da senhora para expressar suas condolências.

Na cidade de Nuoro, no sul da Itália, também houve várias manifestações de afeto para com a família Pintor. Segundo a imprensa local, uma multidão se reunião da Igreja do Sagrado Coração para se despedir dos irmãos.

O GLOBO

Veja também:

Compartilhar

Enquete

Você concorda com a volta às aulas presenciais este ano?

Cotações

  • Dólar Turismo
  • Libra
  • Peso Arg.
  • Bitcoin

Denuncie pelo WhatsApp