Paraibanos entram na disputa para ocupar posição de destaque no Congresso

9
Plenário da Câmara dos Deputados (Foto: Reprodução)

Se os paraibanos que pleiteiam posição de destaque no Congresso Nacional obtiverem êxito nas suas articulações, 2017 será um ano em que a Paraíba estará representada em muitas discussões importantes e decisivas de Brasília. Três deputados federais são cotados para cargos no governo ou disputam a liderança do partido e cargo na Mesa Diretora da Casa. É o caso de Aguinaldo Ribeiro (PP), Efraim Filho (DEM) e Rômulo Gouveia (PSD), respectivamente. No Senado, Cássio Cunha Lima (PSDB) pode ocupar a vice-presidência da Casa e Raimundo Lira (PMDB) a liderança do partido.

A disputa na Câmara, pelo menos ao que aparenta, é mais acirrada e dependente das decisões do presidente da República, Michel Temer (PMDB). Pelo menos é o caso de Aguinaldo Ribeiro, que ocupa atualmente a liderança do PP. Ele já foi cotado para o Ministério da Saúde e também está na “briga” pela presidência da Casa. A indicação dele para o ministério, inclusive, seria uma forma do Palácio do Planalto reeleger Rodrigo Maia (DEM) evitando um racha na base de apoio.

Rômulo Gouveia tem trabalhado para ocupar a segunda secretaria da Mesa Diretora da Câmara de Deputados. O parlamentar quer o espaço destinado ao PSD, que tem 40 deputados na Casa. Rômulo tem visitado os colegas em busca de apoio, como aconteceu no dia 5 deste mês, quando esteve no Rio Grande do Norte, conversando com o deputado Fábio Faria. Rômulo já foi vice-líder do PSD e chegou a ser cotado para assumir a liderança no final do ano passado.

Já o deputado Efraim Morais quer liderar os colegas de partido em 2017 e para isso disputa a vaga com os deputados Jorge Mudalen (SP) e José Carlos Aleluia (BA). O paraibano era vice-líder do partido em 2016 e aposta no trabalho realizado com a CPI dos Fundos de Pensão para vencer a disputa.

Senado

Depois de uma atuação importante na liderança do PSDB no Senado, Cássio Cunha Lima agora é cotado para a vice-presidência da Casa. Seu nome foi referendado pelo senador Paulo Roberto Bauer (PSDB-SC), que liderou a bancada tucana no segundo semestre de 2016. Ao Blog do Gordinho, Bauer declarou que a bancada tucana estaria bem representada através do paraibano.

Cássio afirma que a não haverá disputa e que só assumirá o cargo se for uma decisão consensual. A presidência do Senado deve ficar com o senador Eunício Oliveira (PMDB-CE), que conta com o apoio dos tucanos. O PSDB ficará com a vice-presidência, já que tem a segunda maior bancada no Senado.

O senador Raimundo Lira também quer um “lugar ao sol” em 2017. O peemedebista conseguiu a titularidade do mandato por acaso, com a indicação de Vital do Rêgo para o Tribunal de Contas da União. Aos poucos, Lira foi ocupando espaços importantes, como a presidência da Comissão de Impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff (PT). Agora Lira quer a liderança do PMDB e embora tenha sido apontado pela mídia nacional como opção do governo para o Ministério do Planejamento, garante que não tem a intenção de trocar o Legislativo pelo Executivo.

Redação com Blog do Gordinho

Compartilhar

Enquete

Você é CONTRA ou A FAVOR de encerrar a quarentena do COVID-19?

Cotações

  • Dólar Turismo
  • Libra
  • Peso Arg.
  • Bitcoin

Denuncie pelo WhatsApp