[bar id="70567"]

Participação de políticos do PSDB marcam ato pró-impeachment na Paraíba

Foto: Redes sociais

Em Campina Grande, o ato pró-impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT) e contra a corrupção contou com a presença de muitos políticos do PSDB e coligados com o partido, a exemplo do vice-prefeito da cidade, Ronaldo Cunha Lima Filho,  do deputado estadual Tovar Correia Lima, do presidente da Câmara Municipal, Antonio Alves Pimentel, entre outros. O senador Cássio Cunha Lima conseguiu se desdobrar entre os protestos de Campina e João Pessoa. A estimativa de participação popular do Movimento Brasil Livre era de 20 mil, mas segundo a Polícia Militar, cerca de 2 mil foram às ruas.

As presenças do vice-prefeito e do deputado Tovar chamou a atenção pelo fato de ambos já terem enfrentado problemas na esfera judicial. O  vice-prefeito de Campina Grande é investigado pela operação Sete Chaves, deflagrada no dia 27 de maio do ano passado pela Polícia Federal e o Ministério Público Federal, relativa a extração ilegal e comercialização da Turmalina Paraíba, uma das pedras mais valiosas do mundo. O deputado Tovar Correia Lima foi preso às vésperas das eleições de 2014, no bairro das Malvinas, em Campina Grande, suspeito de compra de votos.

Na Rainha da Borborema, as manifestações que começaram tímidas conseguiram maior contingente no final da tarde, mas segundo dados da Policia Militar o número ficou em torno de mil pessoas. Os manifestantes se concentraram na Praça da Bandeira e de lá saíram em passeata em direção do Açude Velho.

Em Patos, 200 manifestantes participaram do ato pró-impeachment, de acordo com a PM. O grupo saiu da praça Edvaldo Mota em passeata e em direção à Praça Coreto, no Cetro da cidade.

Na capital do Estado, o senador Cássio Cunha Lima prestigiou as manifestações durante o protesto no Busto de Tamandaré, de onde os manifestantes caminharam em direção ao Largo da Gameleira, na praia de Tambaú.

 

Compartilhar