[bar id="70567"]

Prefeito de Pocinhos faz manobra política para irmão assumir legislativo e concorrer nas eleições

Para conseguir que o irmão possa se candidatar a vereador nas eleições, o prefeito de Pocinhos, Cláudio Chaves (PMN) lançou mão de uma manobra, que resultou com a renúncia do vereador Hélder Oliveira, o Bozo, marido da vice-prefeita, Maísa Souto para seu irmão Ramatis Chaves, o Memel, assumir a vaga.

A legislação eleitoral não permite que parente direto do chefe do executivo, que esteja na condição de suplente, seja candidato à próxima legislatura.

Por causa das motivações que estão por trás da renúncia do vereador para Memel entrar no legislativo campinense, o presidente da Câmara Municipal de Pocinhos, Sosténes Murilo disse que irá consultar o jurídico sobre a possibilidade de impedir a posse do suplente. “O ato em si é legal, mas o que está por trás disso, o torna imoral”.

O presidente explicou que a tentativa de fazer com que o irmão se torne elegível na próxima eleição é visível. “Como pela legislação, ele na condição de suplente não poderia ser candidato, de última hora, o vereador Hélder Oliveira renunciou para que ele assumisse a vaga e ficasse livre para se candidatar, sabemos que isso tudo é fruto de negociadas entre os três, mas como aconteceu com o próprio ex-presidente Lula, impedido de assumir o ministério por causa das motivações que o levava ao cargo naquele momento, a situação de Memel também é de uma manobra para beneficiá-lo”, explicou.

Compartilhar