Presidente da Aesa descarta ampliação de racionamento em Campina e orgao prevê chuvas em todo a Paraíba

Chuvas – Foto: redes sociais

Em entrevista exclusiva ao Paraíba Debate, o presidente de Agência Executiva de Gestão das Águas da Paraíba (Aesa), João Fernandes descartou a adoção de um novo racionamento para Campina Grande, com ampliação dos dias desabastecidos. O que ele acredita é na redução paulatina dos dias de restrição, à medida que o Açude Epitácio Pessoa – O Boqueirão, tome receba água.

Não trabalhamos com a ampliação do racionamento, nosso desejo é reduzir o racionamento, Campina não pode sofrer mais e nossa tentativa será no sentido de ir reduzindo as restrições, das atuais 84 horas para 60 e assim por diante.

O otimismo do presidente da Aesa está fundamentado no comportamento das chuvas verificadas até o mês de fevereiro. “Tivemos registros pluviométricos acima da média até o fevereiro e a previsão é que isto se repita. Estamos no mês de março que costumeiramente é um dos de maior importância para a captação da região do Cariri”, disse.

De acordo com ele, ainda que não chova absolutamente nada, o prognóstico é de que o Boqueirão tenha em janeiro de 2017, cerca de 20 milhões de metros cúbicos. Mantido com as restrições necessárias, porque o nosso objetivo é chegar a janeiro de 2017 com 20 milhões de metro cúbicos e isso se não chover nada. Estamos convencidos que este mês haverá chuvas. O momento é difícil, mas deve chover acima da média, em dez, jan e fevereiro foi assim. E agora é o período de chover.

Outra informação que o anima é a conclusão do eixo Leste da Transposição do Rio São Fracisco, prevista pelo governo federal para o começo de janeiro. “É claro que a situação é difícil, mas temos algumas perspectivas, com a entrega da transposição lá em Monteiro e açudes de Poções despejando no rio Paraíba e chegando ao Boqueirão, estarão sendo solucionados problemas como o de Campina Grande, da adutora do Cariri e do Curimataú paraibano.

Previsão

A Aesa prevê, para esta sexta-feira (18), chuva com nebulosidade variável em todas as regiões do Estado. As chuvas devem continuar inclusive no setor leste do Estado, área que compreende o Agreste, Brejo e Litoral, com temperaturas oscilando entre mínimas de 21ºC e máximas de 35ºC.

Por Fernanda Souza

Compartilhar

Enquete

Você concorda com a volta às aulas presenciais este ano?

Cotações

  • Dólar Turismo
  • Libra
  • Peso Arg.
  • Bitcoin

Denuncie pelo WhatsApp