Presidente de Sindicado dos Motoristas da PB disse que não tem previsão de término das interdições

Imagem: caminhão Porto de Cabedelo / Walla Santos

O presidente do Sindicato dos Motoristas de Cargas Perigosas na Paraíba, Emerson Galdino, convocou a população da Paraíba para se unir ao 5º dia de protesto. Ele deu entrevista à rádio Correio FM, nesta sexta-feira (25) e disse que não tem previsão de quando as interdições das BRs acabam.

“Não temos previsão para o fim da paralisação. Continuamos por tempo indeterminado. Chegou a hora da população abraçar essa causa, não esperar o colapso, a falta total de comida, de água ou de energia. Tem que ir todo mundo para a rua, porque todas as conquistas do país e do mundo foram através de luta”, declarou.

Em relação ao anúncio feito nesta quinta-feira (24), de que a greve dos caminhoneiros teria acabado, ele disse que o movimento orientou a eles não darem entrevistas a rede Globo de televisão. “Por causa da informação errada que a emissora passou ontem, muitos colegas já se mobilizaram para mais essa precaução. De ontem para cá, o movimento se reoxigenou. Parece que está maior, mais forte”, disse.

Ele ressaltou que o combustível que sai de Cabedelo é para serviços prioritários. “Os caminhoneiros já fizeram a parte deles. Desconheço uma categoria que peite o governo federal desta forma, política e ordeira, como os caminhoneiros estão fazendo. Cada dia estão mais revoltados, nada de parar”, falou.

A partir do meio dia, um comboio de motoristas de vans e ônibus atravessaram João Pessoa para se reunir aos caminhoneiros do Porto de Cabedelo.

Valdívia Costa do PB Debate

Veja também: VÍDEO: Um dos poucos postos com combustíveis em CG registra filas enormes

Compartilhar

Enquete

Você concorda com a volta às aulas presenciais este ano?

Cotações

  • Dólar Turismo
  • Libra
  • Peso Arg.
  • Bitcoin

Denuncie pelo WhatsApp