Presidente do PT diz que quebra de sigilo de Lula e Dilma é “crime” e promete manifestação do partido

O presidente do PT na Paraíba, Charliton Machado, disse que a quebra de sigilo nas interceptações telefônicas do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e a presidente Dilma Rousseff (PT) foi “crime praticado à luz do dia”.

“Foi um ato irresponsável, um crime praticado à luz do dia. A presidente é a maior autoridade do país. Para investigá-la é preciso ter a autorização do Supremo. O juiz Sérgio Moro rasgou a Constituição Federal”, afirmou Charliton.

O petista também teceu críticas a forma como a imprensa noticiou. “A Direita, em conluio com a mídia golpista, está incitando o golpe. Ela está fazendo injustiçadamente uma prática para atacar pessoas com ódio. Estão levando o Brasil à beira do abismo”, disse.

Charliton lembrou a manifestação do partido marcada para amanhã, às 14h, na frente do Liceu Paraibano, em João Pessoa. “Vamos amanhã para as ruas enfrentar de forma firme e corajosa o que está acontecendo. Mais de mil professores prometem participar, além de movimentos sociais e estudantis. O que está em jogo é a democracia. Pois o que ocorre agora é um ato contra o estado democrático de direito”.

Compartilhar

Enquete

Você concorda com a volta às aulas presenciais este ano?

Cotações

  • Dólar Turismo
  • Libra
  • Peso Arg.
  • Bitcoin

Denuncie pelo WhatsApp