Presidente nacional do PDT comemora encontro com dirigente do PSB e sobre aliança local, afirma: “Quem sabe o governador não apoia Lígia”

Renato Casagrande, ex-governador do Espírito Santo, Carlos Lupi (PDT) e Carlos Siqueira (PSB)

O presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, partido que na Paraíba é comandado pelo deputado federal Damião Feliciano e pela vice-governadora, Lígia Feliciano, comemorou nesta quinta-feira (17), o encontrou que teve o dirigente do PSB nacional, Carlos Siqueira, ontem (16) em Brasília. Em pauta, uma possível aliança entre as legendas em torno da pré-candidatura de Ciro Gomes (PDT) à Presidência da República.

Lupi disse que irá se empenhar para ter o PSB na base de Ciro, após a retirada da pré-candidatura do ex-ministro Supremo Tribunal Federal (STF), Joaquim Barbosa. “Temos muitas afinidades e estamos nos empenhando para formalizarmos essa aliança, respeitando a decisão de Joaquim Barbosa de retirar seu nome da disputa pelo PSB. Foi uma conversa muita boa, mas vamos dialogar também com os Estados”, pontuou.

Além do PSB, o PDT trabalha para ter na coligação de Ciro Gomes o Partido dos Trabalhadores (PT) e Partido Comunista do Brasil (PCdoB), unindo, portanto, os principais partidos de esquerda do país.

Carlos Lupi ainda falou sobre a pré-candidatura de Lígia Feliciano ao governo, afirmando que a médica e empresária vem pontuando nas pesquisas. O dirigente ainda abriu espaço para o PSB do governador Ricardo Coutinho apoia-lá. “A Dr. Lígia é uma mulher que tem experiência como gestora, que vem sendo colocada pelo PDT como pré-candidata e aparece bem nas pesquisas. É um processo de construção, quem sabe o governador não se convence em apoia-lá”, indagou.

Redação

Veja também:

Compartilhar

Enquete

Você concorda com a volta às aulas presenciais este ano?

Cotações

  • Dólar Turismo
  • Libra
  • Peso Arg.
  • Bitcoin

Denuncie pelo WhatsApp