Presidente questiona banca de advogados dos citados na CPI do Tesoureiro

Uma guerra de liminares tem permitido a algumas das pessoas convocadas para depor na CPÍ da Câmara Municipal de Campina Grande, de permanecer em silêncio durante o interrogatório. Foi assim com o ex-secretário de Finanças da PMCG Júlio César, o engenheiro Inaldo Luiz Silva de Assis . Os dois conseguiram junto a Justiça uma liminar para ficar calado diante da CPI nstalada na Câmara campinense para apurar denúncias formuladas pelo ex- tesoureiro da PMCG Rennan Trajano, contra o ex-prefeito Veneziano Vital do Rêgo (PMDB).

O vereador e presidente da CPI do Tesoureiro, João Dantas, lamentou a ação dos advogados e disse que existe uma coincidência entre as pessoas citadas nos documentos de Rennan Trajano e a banca de advogados que dá suporte aos envolvidos.

– Me chamou atenção que os advogados das empresas citadas são os mesmos dos envolvidos na denúncia do ex-tesoureiro. Não há uma dissociação – disse o vereador. Já o advogado José Mário Porto, que conseguiu o habeas corpus para o engenheiro Inaldo Luiz não depor na CPI nessa segunda-feira, 5, disse que não participa da banca de advogados do ex-secretário de Finanças Júlio César Cabral.

Engenheiro – O engenheiro Inaldo Luiz Silva de Assis, convocado pela CPI para prestar esclarecimento sobre a ligação de suas empresas com as denúncias apresentadas pelo ex-tesoureiro da gestão do ex-prefeito Veneziano Vital do Rêgo, disse que considera importante a Comissão Parlamentar de Inquéritos, que tem como presidente o vereador João Dantas.

Durante entrevista, Inaldo comentou que é apenas um técnico, não tem conhecimento de nenhum esquema de desvios de verbas O advogado José Mário Porto, que representava Inaldo, afirmou que o engenheiro não tem nenhum tipo de envolvimento e que a CPI é uma apuração meramente política.

– Inaldo não tem qualquer envolvimento com fatos relacionados. É um mero engenheiro Isso é uma apuração política e não criminal – comentou o advogado.

Além de João Dantas, integram a CPI os vereadores Alexandre do Sindicato (PSD), e Rodrigo Ramos.

Compartilhar

Enquete

Você concorda com a volta às aulas presenciais este ano?

Cotações

  • Dólar Turismo
  • Libra
  • Peso Arg.
  • Bitcoin

Denuncie pelo WhatsApp