Projeto Conhecendo o Judiciário do TJPB aproxima a Justiça da sociedade

O Projeto Conhecendo o Judiciário, do Tribunal de Justiça da Paraíba, recebeu, nesta segunda-feira (16), a visita de 46 estudantes de Direito. Os alunos, da Universidade Maurício de Nassau (UNINASSAU) e do Instituto de Ensino Superior da Paraíba (Iesp), foram recepcionados pelo desembargador Leandro dos Santos, idealizador e coordenador do projeto, que os levou à Sala de Sessões do Pleno, para uma aula sobre o funcionamento, história e estrutura do Poder Judiciário estadual.

O magistrado explicou a composição do Tribunal Pleno e dos Órgãos Fracionários, esclareceu os mecanismos de funcionamento de uma sessão de julgamento, abordou os avanços alcançados pelo TJPB nos últimos anos. Após a explanação, o magistrado facultou a palavra ao alunado, permitindo que os estudantes fizessem perguntas sobre temas relacionados à Justiça.

Para reforçar que o principal objetivo do Conhecendo o Judiciário é tornar o TJ acessível a todos, o desembargador se dirigiu aos visitantes convidando: “Tudo isso aqui é de vocês, que serão os novos operadores do Direito em alguns anos. E, eu os convido a uma visita constante, porque o aprendizado será uma bagagem muito relevante ao final do curso. Alguns aspectos só se apreende com a vivência, com o ver acontecer”, disse o magistrado.

Após a conversa, que ocorreu no Pleno, os alunos visitaram, ainda, a 3ª Câmara Cível, o Memorial do Tribunal de Justiça e o Salão Nobre.

Para a estudante do 2º período de Direito da UNINASSAU, Luana Candeia de Albuquerque, a visita ao Tribunal foi de grande relevância. “A gente viu como tudo funciona, como esse trabalho é importante para a sociedade. É importantíssimo para nós que estudamos Direito e não temos essa vivência no cotidiano. Eu posso dizer que o dia de hoje foi de bastante valia para o meu aprendizado”, afirmou.

O professor Tadeu Mendes Villarim, que acompanhou os alunos da UNINASSAU, destaca: “É muito relevante trazer os nossos alunos para aproximar o Tribunal de Justiça dos futuros profissionais de Direito. Então, fizemos esse ato em conjunto com o desembargador Leandro e espero que seja de muito proveito tanto para o Tribunal quanto será para a Instituição”.

Já o professor Jean Patrício da Silva, que levou a turma do 1º período de Direito do Iesp para a visita ao TJPB, afirmou que “a importância consiste em mostrar aos estudantes o que é o Poder Judiciário e o que é a carreira da magistratura e o valor do trabalho de um magistrado para o nosso país”.

Ele acrescentou, ainda, que dois motivos fazem do Conhecendo o Judiciário um projeto fundamental para agregar conhecimento aos acadêmicos: “Primeiro, pela teoria, que é explicar como funciona o Judiciário. E, um segundo ponto é abrir as portas não só para os estudantes de Direito, mas para a sociedade, que tem uma curiosidade. Eu mesmo, como profissional do Direito, como advogado, aprendo muito nesse Conhecendo o Judiciário”, relatou.

Aluno do 1º período (Iesp), Helton Magalhães Rodrigues, considerou positiva a iniciativa do desembargador Leandro dos Santos e a adesão dos professores. “É muito gratificante essa interação, traz muitos benefícios”, avalia.

Segundo o desembargador Leandro dos Santos, a busca pelo Conhecendo o Judiciário se intensificou ultimamente por parte das universidades de Direito. Para ele, se deve ao fato de que é uma oportunidade única para o aluno passar esse momento no Tribunal, recebendo lições sobre o funcionamento do Judiciário e sobre peculiaridades que não se aprende nas Instituições de ensino “É como se fosse um grande laboratório para o estudante, que está sendo agraciado com um aprendizado desse nível. Por isso, a gente está com o calendário preenchido até o final do ano, esperando que, no próximo ano, essa procura continue”, afirmou o desembargador.

No entanto, outra intenção do coordenador do projeto tem sido proporcionar aproximação não só com os acadêmicos, mas com a comunidade em geral. “Queremos expandir para outros segmentos da sociedade que precisam, ainda, ter esse interesse de chegar à casa da Justiça, saber do nosso trabalho e ter essa integração”, ressaltou.

Estamos sempre de portas abertas, para uma conversa democrática, quando as pessoas podem perguntar sobre tudo, fazer críticas. O bom é esse diálogo, para mostrar que o Judiciário é um parceiro da sociedade”, concluiu o magistrado.

Redação com Ascom

Compartilhar

Enquete

Você concorda com a volta às aulas presenciais este ano?

Cotações

  • Dólar Turismo
  • Libra
  • Peso Arg.
  • Bitcoin

Denuncie pelo WhatsApp