Projeto de startup da UEPB presta serviços de telemonitoramento e fisioterapia a idosos na pandemia

46
Foto: Reprodução

Visando a melhoria na qualidade da assistência à saúde do idoso em meio à pandemia, pesquisadoras e estudantes da UEPB estão desenvolvendo o serviço de telemonitoramento e fisioterapias para pacientes da melhor idade. O atendimento é feito por meio da plataforma Sênior Saúde Móvel, desenvolvida no Laboratório de Computação Biomédica do Núcleo de Tecnologias Estratégicas em Saúde (Nutes) da UEPB.

A plataforma usa a tecnologia e a inteligência artificial para acompanhar remotamente as atividades desenvolvidas pelos idosos neste período de isolamento social. A plataforma permite compreender melhor como os idosos estão em confinamento e desenvolvendo seus hábitos, como está a qualidade do sono desses indivíduos, e, também buscando estimular o engajamento da prática de atividade física, em tempos de pandemia, no ambiente domiciliar.

A Sênior Saúde Móvel dispõe de tecnologias para acompanhamento remoto que otimizam ainda mais as seções de fisioterapia. O paciente é motivado a buscar hábitos de vida mais saudáveis com essas aplicações, recebendo monitoramento em tempo real pela equipe de profissionais que operam a tecnologia. Assim, o idoso é motivado a tornar-se corresponsável da sua evolução terapêutica.

O paciente é um componente ativo do seu tratamento, recebendo feedbacks frequentes da sua evolução, metas e desafios. Com a pandemia do novo coronavírus e as dificuldades enfrentadas pela população idosa, a plataforma Sênior tem buscado estimular os cuidados e assistência ao idoso, que faz parte do grupo mais atingido pelos efeitos da pandemia e que que mais necessita de atenção e cuidados.

Redação Paraíba Debate com Informações Ascom Nutes/UEPB

Compartilhar

Enquete

Você é CONTRA ou A FAVOR de encerrar a quarentena do COVID-19?

Cotações

  • Dólar Turismo
  • Libra
  • Peso Arg.
  • Bitcoin

Denuncie pelo WhatsApp