Quatro postos de Campina foram autuados por cobrança abusiva

No dia 22 de maio, o PROCON Municipal intensificou o trabalho de fiscalização nos Postos de Combustíveis e gás de cozinha de Campina Grande, tendo em vista a situação de crise deflagrada pela greve dos caminhoneiros.

De acordo com o coordenador do PROCON, Rivaldo Rodrigues, até o final da manhã desta quarta-feira, dia 30, já foram fiscalizados 40 postos, com o objetivo de coibir a reserva de combustíveis e a prática de preços abusivos, além de esclarecer e exigir dos donos de postos que só poderia fornecer combustível em recipientes aprovados pelo Inmetro.

No total, quatro postos foram autuados quanto ao abuso de preço praticado, bem como a falta de informação ao consumidor.

O PROCON Municipal também fiscalizou todas as denúncias no que diz respeito à venda de gás de cozinha, inclusive, com prisão de um cidadão que vendia o produto com valor abusivo.

Todo trabalho foi efetuado com base na pesquisa de preço do PROCON – CG, bem como síntese de preço praticado pela Agência Nacional de Petróleo e Lei nº. 8.176/ 91. Além disto, a fiscalização também observou o abastecimento em ambiente de plástico que deve ser de acordo ABNT NBR 15594-1.

Rivaldo Rodrigues garante que a fiscalização vai continuar e que as pessoas que se sentirem prejudicadas devem denunciar os abusos para as devidas providências.

Compartilhar

Enquete

Você concorda com a volta às aulas presenciais este ano?

Cotações

  • Dólar Turismo
  • Libra
  • Peso Arg.
  • Bitcoin

Denuncie pelo WhatsApp