“RACISTA DE CARTEIRINHA”: Mulher acusada de injúria racial em banco é flagrada em novo vídeo gritando insultos contra cliente em loja na Paraíba

189
A mulher apareceu em um novo vídeo gritando ofensas racistas (Foto: Reprodução)

 Na última quarta-feira (14), Luzia Sandra de Medeiros Dias Benjamin acusada de injúria racial em banco de João Pessoa,  foi flagrada em novo vídeo gritando insultos para uma outra mulher em uma loja. No vídeo, que circula nas redes sociais, Luzia Sandra, grita ofensas racistas para uma cliente da loja, chamando a vítima de bandida. Aparentemente, a acusada de proferir injúrias raciais em João Pessoa estava com a mesma roupa do primeiro vídeo em que foi flagrada. Até o momento não foi confirmado se os dois vídeos foram filmados no mesmo dia.

“Sou racista, porque a sua raça é ladra”, grita Luzia Sandra para a mulher que aguardava atendimento na mesma loja. A mulher se afasta da cliente da loja e diz que não quer “raça negra, raça de bandidos”. Luzia ainda pede aos atendentes da loja para ser atendida antes da cliente, porém o funcionário da loja que está filmando os insultos diz que ela terá que esperar.  Ainda no vídeo, o funcionário que está filmando pede que a vítima se acalme para não perder a razão e revela que os insultos estão sendo registrados. A mulher continua a gritar insultos e diz que seja homem, mulher ou menino, ela afirma que “raça negra não presta”. Logo em seguida, a mulher grita que é Hitler.

“Eu sou Hitler. Eu odeio raça negra”, diz Luzia.”Sou racista de carteirinha, se pudesse escrevia na testa”, continuou. 

Não é a primeira vez que um vídeo em que Luzia Sandra aparece proferindo insultos de injúria racial. Na última quarta-feira (14), ela  foi detida após gritar ofensas racistas em uma agência bancária de João Pessoa . Após pagar fiança de R$ 350 ela foi liberada para responder o processo em liberdade.  A vítima identificada como Daniel gravou um vídeo relatando a agressão. No vídeo, Daniel relata que estava no local para fazer um depósito e se deparou com a mulher questionando um dos funcionários do banco, após visualizar um cartaz de publicidade da empresa. 

Redação Paraíba Debate com Informações ClickPB

Compartilhar