RC cobra revisão da meta fiscal e diz que áudio de Jucá é grave

O governador Ricardo Coutinho (PSB) comentou novamente, durante solenidade na manhã desta segunda-feira (23), sobre as dificuldades da chegada de recursos para investimentos na Paraíba e a tentativa de liberar empréstimos já assegurados ao Estado pelo Governo Federal. O chefe do executivo estadual comentou as discussões promovidas na última reunião dos governadores do Nordeste, na última quinta-feira (19), em Maceió, e cobrou a revisão da meta fiscal em todo o país.

“Existe uma preocupação muito grande dos governantes com a conjuntura nacional. E, ao mesmo tempo, com a preservação da ordem e dos preceitos democráticos. Isso nos une, e acho que hoje une a grande maioria do Brasil. Essa é a principal questão porque o restante da pauta é a mesma de antes”, disse o governador.

E Ricardo Coutinho complementou: “Precisamos revisar os programas de ajuste fiscal em todo o Brasil. Faz três anos que a Paraíba não faz essa revisão, e nos temos capacidade de contrair financiamento. Nem queremos recursos do OGU (Orçamento Geral da União), queremos é que o Estado possa contratar operações e continuar investindo para poder manter ou aumentar o nível de emprego a partir das obras e investimentos públicos”.

Caso Jucá

O governador ainda comentou o caso do ministro do Planejamento, Romero Jucá (PMDB-RR), flagrado em conversas telefônicas, divulgadas pelo jornal Folha de S. Paulo, em que comenta para o ex-presidente da Transpetro, Sérgio Machado, que uma “mudança” no governo federal resultaria em um pacto para “estancar a sangria” representada pela Operação Lava Jato, que investiga ambos. O diálogo teria ocorrido semanas antes da votação na Câmara que desencadeou o impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT).

“Não tenho análise ainda a fazer, mas acho que é muito grave. O que a Folha de S. Paulo divulgou hoje é extremamente delicado, vamos adiante”, resumiu o governador Ricardo Coutinho.

Fonte: Wscom

Compartilhar

Enquete

Você concorda com a volta às aulas presenciais este ano?

Cotações

  • Dólar Turismo
  • Libra
  • Peso Arg.
  • Bitcoin

Denuncie pelo WhatsApp