Ricardo Coutinho afirma que sua história “não permite participar de golpe”

Contrariando a cúpula do Partido Socialista Brasileiro, o governador Ricardo Coutinho (PSB), mantém a sua posição favorável a presidente Dilma Rousseff (PT), e contra o processo de impeachment aberto na Câmara Federal. Neste sábado, RC voltou a defender a presidente petista e tratou o processo que pode resultar no impeachment como um golpe.

O socialista afirmou que não se sente a vontade para fazer pressão ao partido, e não compactua com o que chamou de “golpe”.

“Não me sinto no direito de fazer pressão. Expresso o meu ponto de vista. Minha posição é clara e nítida. Minha história não me permite participar de golpe”, disse o governador da Paraíba, em entrevista publicada no Estadão..

Na reta final do esforço do governo para conter o impeachment da presidente Dilma Rousseff, governadores do Nordeste intensificaram o contato com as bancadas de seus Estados.

Na lista de governadores estão Flávio Dino (PCdoB-MA), Rui Costa (PT-BA), Wellington Dias (PT-PI) e Ricardo Coutinho (PSB-PB), segundo o jornal O Estado de São Paulo.

Compartilhar

Enquete

Você concorda com a volta às aulas presenciais este ano?

Cotações

  • Dólar Turismo
  • Libra
  • Peso Arg.
  • Bitcoin

Denuncie pelo WhatsApp