Ricardo Coutinho defende Lula: ‘Se tivesse provas já estaria nos telejornais’

Foto: Reprodução

Em entrevista à Rádio Campina FM, o governador Ricardo Coutinho (PSB) falou sobre a decisão do STF em não prender o ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva (PT) até o julgamento do habeas corpus.

Em defesa de Lula, o governador comentou que atualmente o Brasil tem passado por situações complicadas devido o extremismo que se infiltrou no país.

De acordo com o socialista, no meio de toda esse extremismo está uma decisão sobre Lula, a quem considera que foi o melhor presidente do país.

“Isso é algo que confronta quem ganhou o poder e quer se manter, mas não ganhou nas eleições. Essa crise no país só será resolvida se tiver eleições gerais abertas, legítimas. E não adianta fazer eleição com apenas alguns, mas sim com quem queira disputar a eleição”, declarou.

O gestor disse que entende que uma pessoa só pode ser preso, quando for condenado em última instância e não tiver mais como recorrer.

“Quando você se coloca em segunda instância fere a Constituição Federal. Anteriormente se aprovou uma norma no Supremo que em segunda instância poderia ser preso. É a presunção do direito da inocência. O cerco que foi feito contra Lula, violento. Precisa ser muito forte para se manter em pé”, defendeu.

Ricardo acredita na inocência de Lula e garantiu que, se houvesse provas contra o mesmo, já teriam sido divulgadas.

“Se houvesse provas essa já estaria em todos os telejornais, mas a Justiça não é feita apenas por convicções de um juiz”, concluiu.

 Da Redação

Compartilhar

Enquete

Você concorda com a volta às aulas presenciais este ano?

Cotações

  • Dólar Turismo
  • Libra
  • Peso Arg.
  • Bitcoin

Denuncie pelo WhatsApp