Sem parentes próximos, idosa morre e corpo fica retido no IPC

61
Foto: Arquivo/Divulgação

O corpo de uma idosa – identificada como Rita – segue no Instituto de Polícia Científica-Perícia (IPC) em João Pessoa aguardando a chegada de um parente para que os procedimentos de sepultamento sejam realizados. Ela morava em uma pequena casa no bairro do Varadouro, região central da cidade, com um filho. Contudo, o jovem tem deficiência mental. No dia 9 deste mês, dona Rita passou mal e não resistiu a um infarto.

Por não ter outros familiares próximos, amigos, vizinhos e conhecidos realizaram um apelo na tentativa de prestar às últimas homenagens. O filho da idosa desapareceu após a morte da mãe. Em comunicado, o IPC informou que – para liberação do corpo – a entrega de documentos por parte de familiares é necessária. Contudo, neste caso – quando não há parentesco – a retirada acontece através de determinações por parte da justiça.

Redação Paraíba Debate com Informações T5PB

Compartilhar