Sikêra Jr. se envolve em polêmica com cantora paraibana; Sindicato dos Jornalistas emite nota

Sikêra comandou o “Cidade em Ação”, na TV Arapuan, em João Pessoa (Foto: Divulgação)

O apresentador Sikêra Júnior, da TV Arapuan, se envolveu em uma polêmica e foi chamado de machista por diversas mulheres por comentários que fez durante o “Cidade em Ação” da TV Arapuan.

Circula nas redes sociais um vídeo em que Sikêra, que não quis citar a quem seu recado foi direcionado, que ele chama apenas de “cantora”. O apresentador chama a mulher de mal amada, obesa, revoltada, entre outros adjetivos.

O vídeo gerou revolta de muitas mulheres que têm se manifestado nas redes sociais. A cantora a quem o apresentador teria se dirigido no vídeo resolveu se manifestar publicamente através de um post no Facebook. Ela repudiou Sikêra e disse que ele está prestando um desserviço à Paraíba. A artista disse ainda que o apresentador é machista e misógino.

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado da Paraíba emitiu uma nota nessa quinta-feira (07) em que repudiou as declarações feitas pelo comunicador.

Confira a nota:

Nota de repúdio

“O futuro é das mulheres”. Mais do que uma frase numa camiseta ou um slogan para uma livraria feminista nos anos 70, essa mensagem é o que acreditamos haver de mais genuíno e justo para nossa sociedade. Mas, o que virá depende de nossas atitudes hoje. E, sem se furtar à luta, como nunca fizemos, os diretores do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado da Paraíba vêm a público para repudir com veemência o comportamento do apresentador Sikêra Júnior, da TV Arapuan.

Ao tomarmos conhecimento de seu infeliz comentário sobre as mulheres, atrelando o fato de não pintar as unhas à falta de higiene feminina, ponderamos que seria de bom tom aguardar por uma retratação do apresentador. Prova de nossa cautela foi o contato feito na quarta-feira, 6, com um interlocutor na própria empresa em que Sikêra trabalha no sentido de aconselha-lo a retirar a ofensa.

Sikêra não apenas manteve o teor inadequado, conservador e misógino de seu comentário, como passou a atacar uma mulher de fibra e talento que “ousou” repreendê-lo.

Em nome de Kalyne Lima, jornalista e companheira de militância nos movimentos sociais, nos solidarizamos a todas as mulheres paraibanas, brasileiras e do mundo todo.

Ficamos à vontade, seguindo o conselho do apresentador em questão, para anunciar que vamos processá-lo. Não será perda de tempo e nem de dinheiro, mas uma forma de expressar nosso respeito às mulheres e nosso engajamento concreto na busca por uma sociedade igualitária e respeitosa.

A DIRETORIA

Veja também:

Compartilhar

Enquete

Você concorda com a volta às aulas presenciais este ano?

Cotações

  • Dólar Turismo
  • Libra
  • Peso Arg.
  • Bitcoin

Denuncie pelo WhatsApp