STJD julgará hoje ação do Treze contra o Campinense

O imbróglio que interrompeu o Campeonato Paraibano 2016 está perto do fim. Em sessão do Pleno do Superior Tribunal de Justiça Desportiva, que será realizada hoje a partir das 10h, o processo envolvendo Treze, Campinense e a Federação Paraibana de Futebol será julgado.

O Galo entrou com uma ação no dia 28 de abril, pedindo a exclusão do Campinense do Campeonato Paraibano, e o cancelamento da semifinal entre o rubro-negro e CSP. O Alvinegro alega que o Campinense está irregular no campeonato, por conta da não apresentação das certidões negativas de débito, documentos que passaram a ser exigidos por força do Profut, lei sancionada em agosto do ano passado e que modificou o Estatuto do Torcedor. A nova legislação prevê perda de pontos e até rebaixamento para as equipes que descumprirem tais normas.

– Nós procuramos continuar no Paraibano, tendo em vista que nossos adversários não apresentaram as devidas certidões negativas, exigidas pelo Estatuto do Torcedor e pela Lei de Responsabilidade Fiscal. Ninguém é obrigado a aderir ao Profut, porém todos têm que apresentar as certidões. Na liminar, nós requeremos os pontos perdidos nos dois jogos da segunda fase contra o nosso rival – explicou o vice-presidente do Treze, Paulo Sérgio Gayoso Meira.

O processo seria julgado, a princípio, pelo Tribunal de Justiça Desportiva da Paraíba, porém após a FPF descumprir uma liminar proferida pelo STJD, que suspendia a semifinal entre Campinense e CSP e marcar o jogo, o Supremo Tribunal de Justiça Desportiva decidiu avocar o processo.

Compartilhar