Superintendente da STTP alerta que Campina Grande não terá controle sobre ocorrências envolvendo o UBER

O superintendente da STTP, Félix Neto, afirmou, nesta quarta-feira (29), que, caso o serviço do Uber chegue à Campina Grande, o poder público municipal não terá controle sobre os veículos e não poderá fiscaliza-los.

Segundo Félix esse é o assunto mais polêmico da cidade ligado à Superintendência de Trânsito e Transportes Públicos, pois não tem relação com o “poder gostar ou não do serviço”, e sim porque há uma lei municipal que proíbe este tipo de serviço na cidade.

“Estudos mostram que eles conseguem liminares para funcionar nas cidades. João Pessoa, Brasília e Recife são exemplos disso e é possível que aconteça em Campina Grande”, destacou.

Ele apontou que a tarifa apresentada pelo taxista tem relação com os custos que ele tem, além do que é cobrado pelas empresas de radiotáxi, mas deve haver uma discussão com a cidade para eles possam reduzir os preços, que é a grande vantagem do serviço do Uber diante da população.

“Não se poderá cobrar do poder público. Temos o controle com relação aos taxistas, mas não o teremos com relação ao Uber. A cidade tem que saber que se acontecer alguma coisa, não teremos como fiscalizar”, alertou.

Redação com Paraíba Todo Dia

Compartilhar

Enquete

Você concorda com a volta às aulas presenciais este ano?

Cotações

  • Dólar Turismo
  • Libra
  • Peso Arg.
  • Bitcoin

Denuncie pelo WhatsApp