Testemunha da morte de ex-deputado Luciano Pizzatto tem 19 anos, diz polícia do DF

O delegado-chefe da 5ª DP de Brasília, Rogério Henrique Oliveira, disse na tarde desta quarta-feira (21), que a testemunha que estava com o ex-deputado Luciano Pizzatto, do Paraná, em um quarto de hotel em Brasília, durante a madrugada, tem 19 anos. Ela presenciou a morte do ex-parlamentar, que completaria 61 anos na sexta-feira (23).

Durante a entrevista coletiva, Oliveira falou que a parada cardíaca que levou à morte de Pizzatto pode ter sido provocada pelo uso de um estimulante sexual, como Viagra. Após a publicação da reportagem, o delegado telefonou para o G1 afirmando que “se tratava de uma brincadeira entre ele e os repórteres”.

Ainda segundo o delegado, a testemunha que estava com o ex-deputado é natural de Goiânia, prestou depoimento, mas não é considerada suspeita. Um laudo do IML sobre as causas da morte deve estar concluído até a semana que vem, disse Oliveira.

A polícia não trata o caso como crime, afirmou o delegado. Mesmo assim, serão ouvidos os seguranças e funcionários do hotel Nacional onde Pizzato estava hospedado, além da equipe do Samu que socorreu o ex-deputado.

Morte durante a madrugada

Luciano Pizzatto era secretário de representação do Paraná em Brasília. Ele acompanhava a vice-governadora do estado Cida Borghetti (PP), que cumpria agenda na capital federal. A testemunha de 19 anos que estava com o ex-deputado disse à polícia que ele tinha histórico de problemas cardíacos, que sofria de diabetes e que teve um mal súbito logo depois de deitar na cama.

O velório do ex-deputado, conforme o governo do Paraná, deve ser realizado a partir das 7h de quinta-feira (22), depois dos trâmites para translado do corpo, na capela do Palácio Iguaçu, em Curitiba. Ainda de acordo com o governo, o corpo de Pizzato, conforme desejo dele, será cremado.

Da Redação com G1DF

Compartilhar

Enquete

Você concorda com a volta às aulas presenciais este ano?

Cotações

  • Dólar Turismo
  • Libra
  • Peso Arg.
  • Bitcoin

Denuncie pelo WhatsApp