Thompson Mariz critica oligarquias, afirma que seu foco será a educação e defende Luiz Couto na chapa do PSB

Foto: Ascom

O pré-candidato a deputado federal, Thompson Mariz (PSB), ex-reitor da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG), concedeu no início da tarde desta quarta-feira (23), entrevista a uma rádio local. Na oportunidade, Mariz criticou as oligarquias, que segundo ele atuam no Brasil e na Paraíba, e relatou o que lhe motiva a disputar uma das 12 cadeiras da Câmara Federal.

“A insatisfação com a classe política é muito grande, a forma oligarca que alguns atuam no país, em especial na Paraíba, fazendo da política um negócio familiar vem se aprofundando e essa indignação do povo também está em nós que contribuímos com setores importantes da sociedade. Vemos que a nossa bancada deixou muito a desejar votando de forma equivocada vários projetos e usando emendas parlamentares individuais como meio de financiar suas reeleições, acho também que cumpri um papel importante na Educação Superior do Estado, não pretendo ser um deputado de uma apenas causa, mas certamente a educação será meu foco, deste modo coloco meu nome à disposição da Paraíba”, afirmou.

Thompson, que também tem passagens pela Secretaria de Planejamento do Estado e pela Companhia de Desenvolvimento da Paraíba (Cinep), revelou que recebeu convites de alguns partidos para disputar a eleição deste ano. “Muitos partidos ofereceram vantagens razoáveis do ponto de vista eleitoral. Legendas menores reúnem condições para eleger um determinado candidato que represente o agrupamento para fazer frente aos grandes grupos, mas optei por permanecer no PSB. Candidatos destes partidos pequenos devem ter 10/15 mil votos e a coligação chegando ao coeficiente eleitoral poderá eleger um com 20 mil votos, enquanto em um grande partido vamos ralar para ter entre 70 e 80 mil votos”, disse.

Questionado sobre a renovação política, Mariz voltou a criticar as emendas parlamentares individuais, que para ele, ‘amarram’ prefeitos. O pré-candidato também criticou os deputados estaduais do PSB que estariam dando preferencia a outras candidaturas à Câmara. “Alguns votos são provenientes das emendas parlamentares que amarram prefeitos e os vereadores que recebem recursos que não são nenhum um pouco republicano. Vereadores pelo interior da Paraíba votam mediante uma contrapartida financeira, tanto é que não tenho nenhum parlamentar me apoiando, eu conto com o apoio de empresários, profissionais liberais, lideranças de sindicatos, pessoas que me incentivam. Até dentro do meu partido eu não tenho o apoio de nenhum deputado estadual, todos estão apostando suas fichas em único candidato a Câmara Federal pelo PSB, o que acho errado, mas não me importo pois conto com o discernimento da população paraibana”, enfatizou.

Thompson ainda exaltou os nomes dos pré-candidatos do PSB a cargos majoritários e se mostrou favorável a tese de ter o PT na chapa. “Defendo a continuidade do projeto do PSB com os nomes de João Azevedo para o Governo e Veneziano Vital para o Senado, o outro nome não está certo, mas pessoalmente vejo que podemos compor com o deputado federal Luiz Couto”, pontuou.

Redação com Ascom

Veja também:

Compartilhar

Enquete

Você concorda com a volta às aulas presenciais este ano?

Cotações

  • Dólar Turismo
  • Libra
  • Peso Arg.
  • Bitcoin

Denuncie pelo WhatsApp