Vereadores de situação obstruem pauta e redução de tarifa de energia não é votada

Por mais uma vez, os vereadores situacionistas se evadiram do plenário da Câmara Municipal de Campina Grande, inviabilizando a votação do requerimento de urgência do vereador Murilo Galdino, que prevê a redução da tarifa de energia em Campina Grande e amplia a faixa de isenção. Quando a ordem do dia teve início, na manhã desta quarta-feira (11), havia 10 parlamentares estavam na sessão e apenas quatro da bancada de sustentação do governo municipal.

De acordo com Murilo Galdino, os vereadores precisam ter consciência de que a matéria privilegia a população e não pode sucumbir a partidarismo e nem disputa de poder.  “Fico triste de ver adiado um requerimento que beneficiaria de imediato várias pessoas para quem a conta de energia pesa e muito no orçamento, principalmente num momento de crise econômica, não entendo como viemos para uma sessão e uma matéria importante não é votada”, disse.

Os vereadores que ficaram até o final da sessão nesta quarta-feira: Murilo Galdino, Anderson Maia, Lula Cabral, Napoleão Maracajá, Olímpio Oliveira, Miguel Rodrigues, Metuselá Agra, Galego do Leite e, Alexandre do Sindicato e o presidente da Casa, Antonio Pimentel Filho.

Requerimento

Há exatamente um ano, o vereador propôs a reformulação de uma lei com o objetivo de reduzir o valor da tarifa de energia elétrica em Campina Grande, corrigindo erros pelo próprio legislativo que em 2013, que aprovou uma lei que transferiu para a Prefeitura de Campina Grande, a responsabilidade pela iluminação pública.

Ele apresentou propõe alterações na CIP (Contribuição de Iluminação Pública), o que na prática resultará em baixa no preço da energia para os consumidores de Campina Grande.

Com aprovação da Lei 5.401 de 2013 que alterou uma lei de 2002 e elevou a CIP, e os recentes aumentos nas tarifas de iluminação pública, promovidos pela ANEEL, o vereador explicou que as taxas ficaram ainda mais altas para a população.

Para reparar o problema e reduzir o valor final da energia para o consumidor de Campina, Murilo propõe a reformulação da Lei 5.401 de dezembro de 2013, estendendo a faixa de isenção, que passa dos atuais 60kw para 80kw. “Só esta mudança já possibilita que uma maior parcela da população seja isenta desta tarifação”, disse.

Compartilhar

Enquete

Você concorda com a volta às aulas presenciais este ano?

Cotações

  • Dólar Turismo
  • Libra
  • Peso Arg.
  • Bitcoin

Denuncie pelo WhatsApp