ACOMPANHE NOSSAS REDES

Cidades

Evento para crianças cegas ou com baixa visão será realizado sexta-feira (22) em Campina Grande

A Comissão de Acessibilidade e Inclusão em Ambientes das Bibliotecas do Centro de Ciências Biológicas e Sociais Aplicadas (CCBSA) da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), em parceria com a Rede de Leitura Inclusiva do Estado da Paraíba, com o Instituto dos Cegos de Campina Grande, Fundação Dorina Nowill para Cegos e Universidade Federal da Paraíba (UFPB), promove, nesta sexta-feira (22), das 8 às 15h, no Museu de Arte Popular da Paraíba (MAAP) e Instituto dos Cegos de Campina Grande, o 1º Ler, Conviver e Brincar.

Esse evento é direcionado para crianças cegas ou com baixa visão, com idade entre 7 e 12 anos, e contará com uma visita ao MAAP com contação de histórias e distribuição de livros acessíveis para as crianças participantes e, em seguida, almoço, gincana, atividades recreativas e esportivas no Instituto dos Cegos de Campina Grande.

Além desta iniciativa, a Comissão, junto à equipe do Projeto de Extensão Rede de Produção e Adaptação de Materiais Informacionais na Biblioteca do Câmpus V, por meio do Sistema Integrado de Bibliotecas (SIB Acessível), tem empreendido diversas ações com o objetivo de promover o acesso à informação e cultura por parte da comunidade acadêmica com deficiência visual da UEPB.

Nesse sentido, no dia 21 de junho, a equipe vinculada à Comissão de Acessibilidade e ao Projeto de Extensão, visitou as instalações do Laboratório de Acessibilidade da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), o qual é parte integrante da Divisão de Apoio ao Usuário da Biblioteca Central Zila Mamede, com o intuito de conhecer o desenvolvimento dos trabalhos oferecidos para a comunidade acadêmica com deficiência visual e aperfeiçoar as ações oferecidas pelo Projeto de Extensão.

De acordo com a bibliotecária do CCBSA, Milena Borges, no hall de referência nacional no atendimento aos usuários deficientes visuais, o Laboratório de Acessibilidade, é o setor responsável pela produção e adaptação de textos em formato digital acessível, destinados para suporte informacional, com vistas ao desenvolvimento acadêmico dos alunos com limitações e/ou dificuldades na leitura impressa.

“A visita é uma ação do Projeto de extensão para capacitação da Rede Brasileira de Estudos e Conteúdos Adaptados (REBECA), que é uma rede de colaboração entre Instituições Públicas de Ensino Superior, um repositório de informação acessível. Além disso, aproveitamos a oportunidade para conhecer como se dá o funcionamento do Laboratório de Acessibilidade. A partir dessas visitas técnicas, iremos empreender ações como a adaptação de materiais de acordo com as necessidades informacionais dos estudantes, cadastro dos alunos deficientes visuais na REBECA e realização de oficinas de atualização para a utilização deste repositório acessível”, explica Milena.

As ações do Projeto estão vinculadas aos preceitos da Ciência Aberta e Cidadã por meio da oferta de obras em formato acessível, a partir da criação de uma estrutura de produção e adaptação de materiais informacionais de maneira controlada, confiável e de boa qualidade.

Copyright © 2024 - Todos os direitos reservados.