ACOMPANHE NOSSAS REDES

Cidades

Hemocentro e Vara da Infância e Juventude de CG realizam ação para aumentar cadastro de doadores

A Vara da Infância e da Juventude da Comarca de Campina Grande participará, nesta terça-feira (9), no período das 8h às 17h, de uma ação de divulgação para cadastros de doadores de medula óssea e doadores de sangue. A iniciativa é fruto da parceria com o Hemocentro da Paraíba e o Hemocentro Regional de Campina.

“Nossa intenção é divulgar e conscientizar a sociedade sobre a importância do aumento de doadores, bem como incentivar a realização de políticas públicas na área da saúde e segurança do sangue e hemocomponentes, destacando o grande número de pessoas, à espera, na fila da doação”, explicou o juiz da Infância e Juventude, Perilo Lucena.

A diretora técnica do Hemocentro Regional de Campina Grande, Pollyanna Mirtes Silva Ribeiro, comentou que a mobilização envolverá advogados e a sociedade, de forma a garantir os quantitativos de estoque e contingente de doadores com a saúde da população, especialmente as crianças e adolescentes com talassemias (distúrbio sanguíneo envolvendo menores quantidades de proteínas transportadoras de oxigênio do que o normal), anemias e outras doenças relacionadas ao sangue.

“O processo de cadastro não demora, basta procurar o Hemocentro portando um documento oficial com foto, preencher o cadastro de doador voluntário de medula óssea, coletar uma amostra de sangue (5ml)”, ressaltou Pollyanna Mirtes. Ela informou que a amostra será encaminhada a laboratório e os dados serão salvos no sistema do Registro Nacional de Doadores Voluntários de Medula Óssea (Redome). “A doação da medula só será feita quando um receptor for compatível, por isso a importância de manter o cadastro atualizado”, explicou.

Sobre o procedimento da doação, ela disse que o processo demora, em média, uma hora, sendo que a coleta, no máximo, 15 minutos e consiste na retirada de cerca de 450ml de sangue, realizada com material estéril, de uso único e descartável. Pollyanna pontuou, do mesmo modo, que cada doação pode ajudar até quatro pessoas.

O que é necessário para se tornar um doador de medula óssea: ter entre 18 e 35 anos de idade; estar em bom estado geral de saúde; não ter doença infecciosa ou incapacitante; não apresentar doença neoplásica (câncer), hematológica (do sangue) ou do sistema imunológico. “Algumas complicações de saúde não são impeditivas para doação, sendo analisado caso a caso”, ponderou.

Quem pode doar – Pessoas com idade entre 16 e 69 anos (menores de idade acompanhados do responsável legal, com documentos oficiais; primeira doação com idade máxima de 60 anos 11 meses e 29 dias); pesar acima de 50kg; gozar de boa saúde; não estar de jejum (alimentação normal, evitando-se comidas gordurosas); não ter ingerido bebida alcoólica nas últimas 12 horas e não fumar nas 2 horas anteriores à doação.

Copyright © 2024 - Todos os direitos reservados.