ACOMPANHE NOSSAS REDES

Cidades

Polícia paraibana desarticula esquema de roubo e desmanche de carros em Campina

A delegacia de Roubos e Furtos de Campina Grande, apoiada pelo IPC, GTE/Sousa, no Sertão, e 3ª Companhia da Polícia Militar de Queimadas, desmantelou uma quadrilha acusada de roubo e desmanche de carros roubados e receptação de carros roubados. Cinco pessoas foram presas, inclusive o dono da oficina. A investigação vinha sendo levantada há alguns dias a partir das prisões de ladrões de carros em Campina Grande.

A Polícia Civil descobriu que vários veículos eram encomendados.

Uma dupla que foi presa no Bairro Santa Rosa acusada de roubar três carros numa semana e apontar armas para cabeças de crianças, bem como um ex-presidiário preso no Bairro Liberdade, fundamentaram a ação policial.

A dupla presa no Bairro Santa Rosa, por força e ordem da justiça, foi posta em liberdade, mas isso não desmotivou a DRF.

Os dois roubaram, por exemplo, um HB20 no dia 1º de junho no Cruzeiro, depois dois carros no dia 7 nos bairros Jardim Paulistano e Centenário.

Ele é acusado de roubar quatro veículos, sendo que só no dia 23 de maio ele roubou um Space Fox no Bairro São José, um Polo no Bairro Presidente Médici, um Punto no Bairro Santa Cruz.

O outro carro (um Corolla) foi roubado no dia 25 de maio. Um dos carros ele “passou pra frente” por “190 reais” e com o dinheiro comprou pedras de crack.

Segundo o delegado Demétrius Patrício, por volta das 10h00 desta sexta, numa oficina nas imediações do SESC/Centro ficou evidente que o local funcionava como desmanche e adulteração de carros, bem como na venda de peças desses veículos.

“No imóvel foram apreendidas carcaças de chassis, motores de carros e motos, placas clonadas de São Paulo e Rio de Janeiro, bem como fora encontrado ainda seis veículos adulterados (Fiat Pálio, Renault Duster, VW Gol, Moto Tiger, Corsa Sedan e Honda Civic). Alguns com restrição de roubos/furtos”, informou Demétrius.

Um homem de 39 anos foi preso em flagrante por receptação qualificada, associação criminosa e adulteração de sinal identificador de veículo automotor.

“Na ocasião, ele confessou que semanalmente transportava os veículos adulterados (clonados) – já negociados a terceiros – para outras cidades de Bayeux, João Pessoa, Santa Cruz do Capibaribe/PE, etc.”, afirmou o delegado.

O dono da oficina seria o líder da quadrilha. Ele fugiu do cerco policial, mas acabou detido no final da tarde por uma guarnição da 3ªCompanhia em Queimadas, sendo preso num hospital da cidade onde solicitou atendimento médico usando um nome falso,. Ele foi reconhecido pelos PMs após ter a foto dele veiculada nos grupos policias.

Copyright © 2024 - Todos os direitos reservados.