Prefeitura de Campina Grande vai ampliar leitos e estuda limitar horários de bares e restaurantes

200
Prefeito de Campina Grande, Bruno Cunha Lima (Foto: Codecom/CG)

A região de Campina Grande é a que tem apresentado melhores índices de ocupação de leitos, de UTI e enfermaria, durante a pandemia da Covid-19 na Paraíba. Enquanto na Capital e no Sertão os números pioraram e chegaram a uma situação alarmante nas últimas semanas, Campina Grande tem uma ocupação de 33% nos leitos de enfermaria e 43% de UTI.

A cidade está enquadrada na bandeira amarela, conforme o ‘Plano Novo Normal’ do Governo do Estado. Mesmo assim, a Prefeitura deve ampliar em 20% os leitos no Hospital Pedro I e analisa a possibilidade de reativar outros no Hospital Universitário Alcides Carneiro.

Acesse: Diocese de Campina Grande deve manter Igrejas abertas e rigidez nos protocolos sanitários

O prefeito Bruno Cunha Lima (PSD) afirmou que o município poderá limitar – através de decreto – o funcionamento de bares e restaurantes até às 23h. Ele defendeu que, por estar numa situação mais confortável, a Campina Grande não pode ser penalizada com o fechamento do comércio.

“O que não pode é sermos penalizados pela falta de fiscalização no verão de João Pessoa. A gente não pode fechar a atividade comercial de Campina Grande, quando a gente tem uma situação bem menos complicada”, disse Bruno que cumpre agenda em Brasília.

O município, de acordo com o boletim emitido pela Secretaria de Saúde do Estado nesta segunda-feira (22), já notificou 19.451 casos de Covid-19 em quase um ano de pandemia, e mais 2 óbitos foram confirmados, número que ultrapassa 500.

Veja também:

Compartilhar

Enquete

Você concorda com a volta às aulas presenciais este ano?

Cotações

  • Dólar Turismo
  • Libra
  • Peso Arg.
  • Bitcoin

Denuncie pelo WhatsApp