ACOMPANHE NOSSAS REDES

Cidades

Professores não iniciarão ano letivo em Campina Grande enquanto Bruno não cumprir reajuste do piso nacional

Os professores de Campina Grande deliberaram, em nova assembleia virtual realizada na
manhã desta terça-feira (1), que não iniciarão o ano letivo 2022, caso não seja efetivado pela
gestão municipal, o reajuste do piso nacional do magistério, de 33,24%, retroativo a 1° de
janeiro de 2022 para ativos, aposentados e pensionistas.

A categoria aprovou ainda, um ato público na frente do Teatro Municipal Severino Cabral, para esta quarta-feira, 02, a partir das 14h, durante a abertura das atividades da Semana Pedagógica da rede municipal de ensino.

A decisão reforça a já tomada em assembleia anterior, realizada na manhã da última sexta-
feira, 28, antes da reunião da direção do Sintab com o prefeito Bruno Cunha Lima e o
secretário de Educação, Raymundo Asfora, e que aconteceu na noite do mesmo dia. Na
ocasião, a gestão propôs pagar o reajuste de forma rateada, sendo 16,62% no vencimento e a
outra metade do percentual, em forma de abono, proposta rechaçada, por causa dos
inúmeros prejuízos à carreira.

Conforme detalhou o presidente do Sintab, Giovanni Freire, a reunião, que aconteceu na sede
da Superintendência de Trânsito e Transportes Públicos (STTP), estava sendo solicitada desde o
mês passado. “Claro que não é de agora que pedimos esta reunião e claro que a discussão
principal era o reajuste, mas nós também apresentamos toda a pauta reprimida aqui de
Campina Grande, como a gratificação do pessoal de apoio da educação; a data-base dos
demais servidores que estão há quatro anos sem reajuste salarial, entre outros pontos”,
destacou.

Já o diretor de Política e Formação Sindical, Franklyn Ikaz, ressaltou que não faltam recursos,
mas sim, priorizar os servidores. “Na hora do discurso é muito fácil, mas na hora de aplicar o
dinheiro a gente vê que o discurso é mentiroso, a nossa rede é municipal, os recursos do
Fundeb são uma complementação. O governo tem recursos mas fica se esquivando para não
conceder o direito. É desrespeitoso oferecer isso, sem nenhum constrangimento, o reajuste é
lei, não vamos aceitar que não seja cumprido.

Além da mobilização agendada para esta quarta-feira, o Sintab encaminhará ofício à gestão
informando a decisão da categoria e aguarda o cumprimento do pagamento do piso de forma
efetiva. Nova assembleia será divulgada antecipadamente pelo sindicato.

Copyright © 2024 - Todos os direitos reservados.