Romero Rodrigues vira réu na Operação Calvário; denúncia do MP foi aceita pela Justiça

A Justiça aceitou denúncia contra o ex-prefeito de Campina Grande, que a partir de agora é réu na Operação Calvário. A denúncia feita pelo Ministério Público e aceita nesta terça-feira (6) pelo juiz Alexandre José Gonçalves Trineto, relata suposto pagamento de R$ 150 mil, feito por Daniel Gomes em 2012, que teria como destino a campanha para eleição de Romero à Prefeitura de Campina Grande, que naquela época era aliado de Coutinho.

De acordo com a denúncia, os recursos foram pagos com a garantia de que as organizações sociais comandadas por Daniel Gomes assumiriam a gestão na Maternidade Elpídio de Almeida, caso Romero fosse eleito prefeito. O dinheiro, conforme os investigadores, teria sido pago em duas parcelas de R$ 75 mil.

A operação Calvário apura desvios de recursos públicos da Saúde do Governo do Estado durante a gestão do ex-governador Ricardo Coutinho (PSB).

Em nota postada nos grupos de whatsapp por simpatizantes do ex-prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues diz que tomou conhecimento, até o momento só pela imprensa, de que  a Justiça teria acolhido denúncia oferecida pelo Ministério Público da Paraíba envolvendo seu nome na Operação Calvário. “Recebo a informação com tristeza, mas serenidade, lamentando nunca sequer ter sido ouvido nesse processo. Mantenho o compromisso com a minha consciência e com o povo da Paraíba de comprovar a improcedência das acusações, porque sequer a suposta contrapartida de uma doação de campanha da qual nunca tive conhecimento jamais se consolidou. Por fim, encaro como uma chance para apresentar minha defesa com a tranquilidade dos inocentes e sacramentar, sem margem para quaisquer questionamentos, minha integridade, ética e retidão construídas ao longo de 30 anos de vida pública”.

Romero Rodrigues Veiga

Compartilhar