Sem insumos, Butantan para de produzir novas doses da Coronavac

Foto: Instituto Butantan

O Instituto Butantan suspendeu, temporariamente, a produção da vacina Coronavac, utilizada contra a Covid-19. A medida foi tomada por causa da falta de insumos.

Em nota, o instituto nega a paralisação, mas diz que todas as doses provenientes do Insumo Farmacêutico Ativo (IFA) já foram envasadas e aguarda uma nova remessa.

“Neste momento, cerca de 2,5 milhões de vacinas encontram-se em processo de inspeção de controle de qualidade”, diz a nota. O órgão alega que essa fase faz parte do processo produtivo, e isso não significaria “interrupção” – na prática, contudo, sem IFA, o processo de novos envases parou.

O Butantan afirmou que a matéria-prima deve chegar na próxima semana, mas não deu uma data específica.

Um novo carregamento de IFA estava previsto para chegar da China na próxima sexta-feira, dia 9 de abril, mas foi postergado.

O atraso foi admitido pelo governador de São Paulo, João Doria (PSDB), em coletiva de imprensa nesta quarta-feira (7/4).

Atraso

Em entrevista coletiva, Dimas Covas, diretor do Butantan, anunciou que, para cumprir a entrega de 100 milhões de doses à União, o instituto depende da chegada de mais matéria-prima da China, que tem atrasado entregas a outros países parceiros.

“De fato, nós integralizamos 38,2 milhões de doses e já temos produzidas 41,4 milhões. Aguardamos a chegada de mais matéria-prima da China nos próximos dias para iniciar a fase final desse contrato de 46 milhões e já iniciar o contrato de 54 milhões”, explicou.

Fonte: Metrópoles

Compartilhar